Diniz abdica de convicções por resultados e fim da pressão no São Paulo

148

UOL

Thiago Fernandes

Fernando Diniz precisou abandonar algumas convicções para conseguir melhores resultados e acabar com a pressão sobre o seu trabalho à frente do São Paulo. Ele não deixou de lado o estilo ofensivo e de posse de bola, mas teve que abdicar de algumas ideias a fim de engatar uma série positiva — já são três jogos seguidos sem perder (duas vitórias e um empate).

Foram três mudanças na escalação, mas que representaram uma alteração importante na forma de atuar da equipe e salvaram o seu cargo no Morumbi. Léo deixou a defesa para a entrada de Bruno Alves, Tchê Tchê foi substituído por Luan no meio de campo e Pablo saiu da equipe para a volta de Brenner ao ataque.

Diniz sempre priorizou defensores com qualidade na saída de bola. Isso fez com que Léo, lateral esquerdo de origem, fosse utilizado na zaga ao lado de Diego Costa. No entanto, com a necessidade de reforçar o sistema defensivo após uma sequência negativa e a eliminação precoce na Copa Libertadores, o técnico preferiu colocar um atleta da posição em campo. Bruno Alves ganhou a vaga.

O meio de campo também sofreu alterações importantes. A mudança foi a entrada de Luan na vaga de Tchê Tchê. Porém, há uma forma distinta de atuar entre os dois jogadores. O novo titular prioriza a marcação em detrimento do passe na saída de bola. Isso faz com que o atleta de 21 anos, inclusive, se posicione como um zagueiro na fase ofensiva do jogo. Ao lado dele, neste momento da partida, aparece Daniel Alves, que também atua no meio de campo. Os dois zagueiros são deslocados para as laterais.

A complexa mudança de posicionamento na saída de bola do São Paulo dá mais liberdade a um jogador que ficava, por vezes, preso à contenção do meio de campo. Gabriel Sara joga mais solto e aparece com frequência ao setor ofensivo. Ele, inclusive, participou dos três gols do Tricolor paulista no empate por 3 a 3 com o Fortaleza, na última quarta-feira (14), pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Igor Gomes conta com a mesma liberdade do companheiro no momento da criação de jogadas.

No ataque, Brenner não se restringe à posição de centroavante, como o antecessor Pablo. O novo homem-gol do São Paulo aparece frequentemente pelos lados do campo e costuma também servir aos companheiros, sobretudo Luciano, com quem tem sintonia fina na linha de frente são-paulina. As mudanças parecem simples, mas os comandados de Fernando Diniz se adaptaram muito bem à nova forma de atuar, e o time tenta, na noite de hoje (17), diante do Grêmio, no Morumbi, um resultado positivo para garantir o quarto jogo consecutivo sem um tropeço.

FICHA TÉCNICA: SÃO PAULO x GRÊMIO Motivo: 17ª rodada do Brasileirão 2020 Local: Morumbi, em São Paulo (SP) Data: 17 de outubro de 2020 (sábado) Horário: às 21h (de Brasília) Árbitro: Rafael Traci (Fifa/SC) Assistentes: Henrique Neu Ribeiro (SC) e Helton Nunes (SC) VAR: Elmo Alves Resende Cunha (GO) Assistentes VAR: Lucas Paulo Torezin (PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR).

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Tchê Tchê, Bruno Alves, Diego Costa e Reinaldo; Luan, Gabriel Sara, Daniel Alves e Igor Gomes; Luciano e Brenner. Técnico: Fernando Diniz. GRÊMIO: Vanderlei; Victor Ferraz (Orejuela), Kannemann, Geromel e Diogo Barbosa (Cortez); Lucas Silva, Maicon, Matheus Henrique, Alisson e Pepê; Isaque. Técnico: Renato Gaúcho.

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor entre com seu comentário!
Entre seu nome aqui

vinte + 19 =