Brenner, do São Paulo, conta que pensou em desistir do futebol: “Não queria mais esse caminho”

275

GloboEsporte

Artilheiro do Tricolor admite que foi “mimado” e não teve maturidade em início de carreira.

Artilheiro e sensação do São Paulo em 2020, Brenner pensou em desistir do futebol em 2019. Após perder espaço no Tricolor no ano passado, o atacante foi emprestado para o Fluminense e perdeu a vontade de jogar.

– Fui emprestado para o Fluminense, tive a oportunidade de conhecer o Diniz, mas depois perdi o foco. Perdi até a vontade de jogar futebol. Pedi até para não ir a jogos, pedi para ficar em casa. Eu ia treinar pensando para onde eu ia depois. Não queria mais jogar bola, não. Tive uma conversa com a minha mãe e falei que eu estava desanimado e que não sabia se queria seguir o sonho de criança, porque não queria mais esse caminho – afirmou Brenner em entrevista à SPFCTV.

O jogador confessa que a fama repentina com a camisa do São Paulo tirou seu foco. Quando começou nos profissionais, com 17 anos, era uma das principais apostas do clube pela facilidade de fazer gols nas categorias de base.

Brenner, do São Paulo  — Foto: Miguel Schincariol / saopaulofc.net

Brenner, do São Paulo — Foto: Miguel Schincariol / saopaulofc.net

A expectativa sobre o jogador, porém, não se concretizou. Os seus primeiros anos no time principal não foram animadores e ele passou a ser cada vez menos utilizado. Em 2019, o São Paulo pediu para Brenner voltar à base para a disputa da Copinha, e ele recusou.

– Fui para as férias em dezembro e o São Paulo queria que eu disputasse a Copinha, e eu queria curtir as férias. Eu achava que não devia disputar, não. Naquele momento não tive maturidade – disse o atacante.

O empréstimo ao Fluminense foi uma tentativa do clube em dar rodagem ao garoto. Na equipe carioca, ele encontrou Fernando Diniz, o treinador que resgatou seu futebol.

Quando Diniz foi contratado pelo São Paulo, no final de 2019, ele pediu o retorno de Brenner para a temporada de 2020.

– Recebi a notícia que o Diniz me queria. Aquele dia minha bateria foi recarregada 100%. Prometi para a minha mãe que eu ia me entregar. Eu nunca treino nas férias, dessa vez eu treinei. Falei para a minha mãe: “Vou morar no CT e quero viver e respirar o futebol – contou.

A dedicação de Brenner, hoje com 20 anos, foi recompensada. O atacante reviveu os momentos das categorias de base e passou a fazer muitos gols. Ele é o artilheiro isolado do São Paulo no ano, com 17 gols marcados e um dos principais jogadores do elenco.

Neste domingo, Brenner é a esperança do São Paulo diante do Vasco, às 16h (de Brasília), no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor entre com seu comentário!
Entre seu nome aqui

dezoito − dois =