SPNet: Roberto Natel fala com a imprensa na véspera das eleições

206

Victória Lemos

Roberto Natel candidato a presidência do São Paulo — Foto: Victória Lemos / SPNet

Roberto Natel, Candidato à presidência do São Paulo Futebol Clube pela chapa “Resgate Tricolor”, recebeu a imprensa, junto aos conselheiros Marco Aurélio Cunha e Marcelo Portugal Gouvêa, na manhã de hoje, 27, para um “brunch”. O intuito do encontro foi que de uma forma mais descontraída, os jornalistas presentes pudessem conversar e entrevistar cada um deles nessa reta final das eleições.

Publicidade

Quando questionado sobre o problema financeiro do São Paulo, Natel é objetivo e afirma que o problema é solucionável e que até agora se gastou muito sem nenhum tipo de planejamento.

“Contratou por contratar jogadores [gestão Leco], então isso me da tranquilidade de assumir o São Paulo e acabar com essa dívida. A partir do momento que [eu] entrar vai se utilizar a base. Um dos problemas do São Paulo foram as contratações e muitas delas sem critérios, em três anos isso vai diminuir ou até mesmo acabar com essa dívida” afirmou Natel.

Ao comentar sobre a gestão de Leco, o candidato à presidência do São Paulo afirma que é preciso ter pessoas sérias e com o mesmo foco que o torcedor que são os títulos e as glórias. E que é indispensável ter pessoas que vão trabalhar pelo clube e não visando a si como prioridade, uma vez que tudo isso tem acontecido na atual gestão.

Natel ressalta o interesse de colocar o São Paulo dentro do universo de E-sports.

“Me sentei com algumas empresas que me mostraram um grande potencial, que no Brasil tem mais de 40 mil serguidores, isso é um dinheiro novo. Existem jogadores que tem mais fama que o Daniel Alves, então é preciso ver com calma porque isso é o futuro de todos os times e do esporte.” comenta o candidato pela chapa “Resgate Tricolor”.

Ao falar sobre a falta de títulos no clube durante os últimos anos, Natel afirma já estar trabalhando nisso, por isso se vencer as eleições, colocará Marco Aurélio Cunha como diretor de futebol. Declara que o escolhido é conhecedor do ramo e um grande profissional. Reiterando então que será usado coerência, contratar apenas quando for necessário e não trocar técnico toda hora. Por tanto tendo objetivo e traçando metas, assim tendo um time forte com tudo que um são paulino quer.

Marco Aurélio Cunha conselheiro do São Paulo — Foto: Victória Lemos / SPNet

“O São Paulo hoje precisa ganhar um campeonato paulista, se a gente começa a sonhar alto não iremos conseguir nem isso. Estão sempre construindo o time baseado em desejos, jogadores midiáticos, sempre anda com a volta de algum atleta. Eu deixei o São Paulo em 2010, o último título que ele ganhou foi a Sul Americana em 2012. Então eu acho que devemos começar com um paulista, brasileiro e assim ir evoluindo.” analisa Marco Aurélio Cunha em relação aos títulos do clube.

Marco Aurélio faz uma analise em relação ao atual técnico do clube, Fernando Diniz:

“Precisa de ajustes, como todo jovem ele tem as ideias bastante nítidas do que quer e com um tipo de preciosidade para muda-las. E como qualquer tipo de ser humano é preciso fazer adaptações em seus raciocínios, pois sempre pode melhorar. No futebol é necessário estar sempre percebendo que pode mudar alguma coisa no seu raciocínio lógico. Acho que é só isso que ele precisa mudar parar ser um treinador de seleção brasileira. Adaptar esse grande estilo que ele faz de cria, que para mim é o único treinador que tem alguma novidade no Brasil, mas se ele adaptar isso em alguns conceitos mais conservadores ele vai brilhar.”

E quando o assunto é Rogério Ceni, Marco Aurélio afirma que existe a possibilidade no futuro. Ele explica que o treinador está no momento dele, e que é necessário separar o Rogério Ceni que foi o grande goleiro e ídolo do São Paulo, do técnico que está fazendo a carreira futebol.

O encontro com a imprensa foi descontraído e seguiu todos os protocolos de prevenção e combate ao coronavírus.