Nicola: MAC corre grande risco de ser expulso do São Paulo

1561

Jorge Nicola – Yahoo Esportes

Punição tem a ver com a ida de Marco Aurélio Cunha ao Avaí em janeiro (Divulgação/CBF)
Punição tem a ver com a ida de Marco Aurélio Cunha ao Avaí em janeiro (Divulgação/CBF)

Pré-candidato à presidência do São Paulo na última eleição, Marco Aurélio Cunha pode ser expulso do Conselho Deliberativo em uma semana. E a chance, pelo que o Blog apurou, é grande. MAC, como também é conhecido, já foi derrotado na Comissão de Ética por três votos a dois – a informação sobre o risco de expulsão foi revelado primeiro pelo Blog do Menon.

Na próxima quinta-feira, MAC apresentará sua defesa de até 20 minutos em reunião do Conselho Deliberativo. A partir daí, os 260 membros do órgão terão até sexta-feira para votar a favor ou contra a exclusão dele. Se acabar expulso, MAC ainda ficará inelegível por cinco anos no São Paulo.

O julgamento se deve ao fato de Marco Aurélio ter aceitado trabalhar no Avaí. O procurador de Justiça Luiz Fernando Rodrigues Pinto Junior, que é sócio do São Paulo, o denunciou por conflito de interesse. A alegação é de que um conselheiro do Tricolor não poderia trabalhar em um rival do clube na Copa do Brasil, em outras categorias e também em relação à contratação de jogadores.

Publicidade

O procurador ainda afirma que MAC pediu a licença do cargo de conselheiro depois do prazo estabelecido pelo estatuto do clube.

“Eu me licenciei e não é justo que brechas estatutárias possam apagar uma história toda vivida em prol do São Paulo”, afirma Marco Aurélio, que atua como diretor-executivo de futebol do Avaí na Série B. “Escolhi vir pra cá porque tenho amigos, um clube gostoso de trabalhar, onde já estive, e que em nenhum momento traz conflito de interesses com o São Paulo”, acrescenta.

Blog procurou Julio Casares, presidente do São Paulo, para perguntar sobre sua posição sobre o tema. “Esse é um tema exclusivo do Conselho Deliberativo e que, de forma autônoma, será debatido internamente. Estou focado no trabalho e fazendo gestão diária no CT da Barra Funda. Meu expediente é de 15 horas diárias, com foco na reorganização financeira, nas dificuldades que essa questão traz, e nas demandas do futebol”, afirma Casares.

A grave crise financeira do São Paulo tem feito o presidente passar pelo menos três dos cinco dias da semana dentro do CT da Barra Funda, onde fica o time de futebol.

Leia também

1 COMENTÁRIO