Com Marlos saindo da Ucrânia, permanência de Benítez é incerta no São Paulo

280

UOL

O meio-campista Marlos esteve no noticiário esportivo nesta semana após o diretor do Shakhtar Donetsk, Sergej Palkin, revelar em entrevista ao jornal italiano “Tutto Mercato” que o brasileiro deseja voltar ao seu país após 11 temporadas no futebol ucraniano. Com isso, a possibilidade de o atleta retornar ao São Paulo, onde despontou para o cenário internacional, passou a empolgar parte da torcida tricolor.

Aos 31 anos, Marlos se naturalizou ucraniano e, inclusive, soma convocações para a seleção do país, mas, aparentemente, sua vida no Leste Europeu está com os dias contados. E o futuro do jogador pode estar diretamente ligado ao futuro de outro meio-campista, que atualmente defende o São Paulo.

Martín Benítez tem contrato por empréstimo com o Tricolor até o final da temporada. Caso queira seguir contando com o argentino em definitivo, o São Paulo terá de desembolsar 3 milhões de dólares (R$ 16,2 milhões) ao Independiente, clube que detém seus direitos econômicos. Os recorrentes problemas físicos de Benítez e a perda de espaço com o técnico Hernán Crespo nos últimos jogos fazem com que a diretoria repense a permanência do jogador, embora o presidente Julio Casares já tenha garantido em entrevistas que o clube pretende adquiri-lo definitivamente.

Publicidade

Atravessando grave crise financeira, o São Paulo já tem diversos encargos milionários com os quais tem de arcar a partir de 2022. Se livrar de um custo de R$ 16 milhões por um jogador marcado por recorrentes problemas físicos é um ato visto com bons olhos internamente no Tricolor, principalmente podendo contratar um outro atleta da posição, com carreira internacional e identificação com o clube. Marlos tem vínculo com o Shakhtar Donetsk válido apenas até o fim deste ano. Desta forma, o jogador poderia chegar ao São Paulo teoricamente sem custos. Em casos como esse, geralmente o clube interessado acaba oferecendo “luvas” atrativas ao atleta para fechar negócio, já que não precisará pagar qualquer valor à outra agremiação.

Por outro lado, o alto salário do jogador, que atua há mais de dez anos na Ucrânia, um dos países em que clubes são conhecidos por pagarem quantias milionárias a brasileiros, é um fator que pesa contra o São Paulo. Mas, caso Marlos aceite se adequar à realidade do Tricolor, as conversas podem acabar avançando.

LEIA TAMBÉM: