Em previsão orçamentária, São Paulo espera terminar Brasileiro ao menos na sexta colocação

552

GloboEsporte

José Edgar de Matos

Na temporada passada, essa posição rendeu R$ 25 milhões; Tricolor está no 12º lugar.

Dentro da previsão orçamentária para 2021, o São Paulo se encontra atualmente diante de um balanço positivo. Para confirmar a temporada acima do esperado no campo econômico, no que diz respeito às premiações, o time precisa reagir e no mínimo chegar ao sexto lugar no Campeonato Brasileiro, posto que assegura uma vaga na Libertadores de 2022.

Publicidade

No ano passado, o sexto lugar do Brasileirão rendeu premiação extra de R$ 24,7 milhões ao Grêmio. O São Paulo, em 2020, faturou R$ 28 milhões por terminar em quarto, posição acima da previsão feita para o orçamento do time na atual temporada. A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) ainda não anunciou os bônus para 2021.

O sexto lugar está justamente a seis posições do São Paulo no Brasileirão de 2021. Com 34 pontos, o time comandado por Rogério Ceni ocupa o 12º lugar e terá mais 11 partidas para cumprir o menor objetivo para traçado para a competição. São seis pontos de distância para o Inter, time que fecha o G-6 antes da rodada deste fim de semana.

Jogadores do São Paulo cumprimentam torcida após vitória sobre o Corinthians — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Jogadores do São Paulo cumprimentam torcida após vitória sobre o Corinthians — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

A previsão orçamentária tricolor, em 2021, vem sendo até mesma superada neste campo esportivo, principalmente pelo retrospecto no Paulistão e na Libertadores.

Antes de a bola rolar, a expectativa traçada projetava o clube na semifinal do Estadual, que terminou com título são-paulino e R$ 3,5 milhões de bônus pela conquista, a primeira do clube em quase nove anos.

Calleri comemora gol em clássico, sonha com título em 2022 e elogia garotos de Cotia

Na Libertadores, a previsão orçamentária se apoiava com o São Paulo na fase oitavas de final. O time superou essa etapa e foi eliminado nas quartas, em confronto diante do Palmeiras.

No torneio sul-americano, o São Paulo somou 5,55 milhões de dólares (pouco mais de R$ 31 milhões na cotação atual) pela campanha. Cada jogo em casa na fase de grupos rendeu US$ 1 milhão; a ida às oitavas mais US$ 1,05 milhão; e a queda nas quartas mais US$ 1,5 milhão.

Campanha na Libertadores superou a previsão orçamentária — Foto: REUTERS/Nelson Almeida

Campanha na Libertadores superou a previsão orçamentária — Foto: REUTERS/Nelson Almeida

Na Copa do Brasil, o São Paulo atingiu o objetivo traçado de no mínimo alcançar as quartas de final, fase na qual acabou eliminado para o Fortaleza. No torneio nacional, o Tricolor obteve R$ 7,85 milhões de premiação por estar entre os oito melhores.

As premiações surgem como uma forma de o clube amenizar a crise financeira. O São Paulo calcula dívidas de mais de R$ 600 milhões, o que torna a ida para a próxima edição da Libertadores fundamental também no campo econômico, ainda mais com a volta do público ao estádio do Morumbi.

Somente na partida contra o Corinthians, na última segunda-feira, o São Paulo teve receita acima de R$ 1 milhão, com pouco mais de 23 mil pessoas presentes na vitória por 1 a 0 no Majestoso, pela 27ª rodada do Brasileirão.

LEIA TAMBÉM: