SPFC: Crespo teve atrito com sua comissão e viu relação com atletas esfriar

181

UOL

Brunno Carvalho e Pedro Lopes

O clima de lua de mel que marcava os primeiros meses de Hernán Crespo no São Paulo mudou nas últimas semanas do treinador no comando da equipe. A relação do argentino tinha esfriado e já não era boa com parte do elenco. Surpreendentemente, houve atritos também com a sua própria comissão técnica, formada por profissionais trazidos por ele no início do ano. A saída do argentino foi anunciada na tarde de ontem (13).

A relação com a comissão técnica estremeceu depois da eliminação na Copa do Brasil e na Libertadores. Crespo saiu de uma das reuniões feitas com a diretoria com a missão de delegar menos funções para seus auxiliares e assumir mais o protagonismo. A troca dos profissionais chegou a ser cogitada durante as conversas, mas a ideia não evoluiu. A postura foi decisiva para criar um incômodo entre os argentinos que compunham a comissão técnica.

Publicidade

O incômodo entre membros da comissão transpareceu para os jogadores, que viram os reflexos no dia a dia. Houve também episódios de mal estar entre a comissão técnica e atletas durante o período no qual Crespo esteve afastado com covid-19 – jogadores se incomodaram com cobranças consideradas acima do tom em uma ocasião, e relataram confusão com instruções que acharam conflitantes dadas simultaneamente por diferentes membros da comissão.

Além de Crespo, deixam o São Paulo os preparadores físicos Alejandro Kohan e Gustavo Sato, o preparador de goleiros Gustavo Nepote e o analista de desempenho Tobías Kohan. Todos eles foram contratados juntos com o treinador argentino no início da temporada. A preparação física era a área que mais sofria questionamentos internos. O São Paulo conviveu com diversas lesões ao longo da temporada, o que dificultou a Crespo montar uma equipe base. Por mais que o departamento médico tenha recebido críticas, havia o entendimento de que os treinamentos também eram parte importante do problema.

A relação de Crespo com os jogadores na fase final também já não era tão boa. No momento da sua chegada, o treinador era visto como uma espécie de ídolo pelos mais jovens, que cresceram com ele sendo um dos principais atacantes do mundo – ele é o quarto maior artilheiro da seleção argentina. Durante o período conturbado após a conquista do Paulistão, no entanto, muitos atletas do elenco começaram a se incomodar com o treinador, incluindo até mesmo alguns que estavam tendo minutos com o argentino. As mudanças constantes na escalação com poucas explicações, algumas improvisações e a falta de minutos para alguns jogadores foram ingredientes que ajudaram a aumentar a pressão sobre Crespo.

Depois de anunciada a saída do treinador, apenas Emiliano Rigoni fez algum tipo de manifestação nas redes sociais. Contratado a pedido de Crespo, o atacante postou uma carinha triste no Twitter. No vestiário do Morumbi, a frase “donde no llegan las pernas va a llegar el corazón” (onde não chegam as pernas, vai chegar o coração) foi apagada da parede. Ela havia sido dita por Crespo e marcou a conquista do Paulistão a ponto de ter sido escrita no local.

Com a situação interna cada vez mais complicada, Crespo viu os empresários de Orejuela e Martín Benítez irem à imprensa reclamar dele, afirmando que seus atletas não permaneceriam no São Paulo caso o argentino continuasse no comando. A declaração de Adrian Castellanos, agente de Benítez, aconteceu no mesmo dia da saída de Crespo. O empresário dizia não ver sentido na permanência do meia com um treinador que não o escalava.

“É totalmente compreensível que ele ache que o Benítez não tem espaço, porque ele prefere jogar com outro sistema. Não tem problema nenhuma. Mas me perguntam sobre a continuidade do Martín no São Paulo e é lógico que ele não vai ficar se o Crespo continuar”, disse ao UOL Esporte. Crespo deixa o São Paulo depois de 53 partidas, com 24 vitórias, 19 empates e 10 derrotas, um aproveitamento de 57,23%. Seu último jogo foi um empate sem gols com o Cuiabá, na última segunda-feira.

Hoje (14), a equipe já será comandada por Rogério Ceni. O novo treinador foi anunciado horas depois da saída de Crespo. Ele comandou o treino de ontem e já apareceu no BID, o boletim informativo diário da CBF. Live do São Paulo Após a partida de hoje (14), contra o Ceará, acompanhe a Live do São Paulo com Menon e Marcelo Hazan na Home do UOL, na página do São Paulo no UOL Esporte, no Canal UOL ou no canal do UOL no YouTube.

LEIA TAMBÉM: