Perto do fim da janela, Pato não garante permanência no São Paulo

67

GloboEsporte.com

Marcelo Prado e Tossiro Neto

Atacante confirma que teve conversas com dirigentes do Galatasaray e admite: “Não sei o que vai acontecer nos próximos dias.”

Alexandre Pato São Paulo (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)
Pato tem o futuro indefinido no São Paulo
(Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Faltam dez dias para o fechamento da janela de transferências e o suspense continua: Alexandre Pato continuará ou não no São Paulo? O clube de Parque São Jorge, dono dos direitos sobre o atacante, tenta encontrar até o final de agosto um time que aceite pagar € 10 milhões (R$ 39 milhões). Focado no Tricolor, com quem tem contrato até 31 de dezembro, o jogador confirmou que conversou com dirigentes do Galatasaray, da Turquia, mas o negócio não foi adiante. E ele não sabe o que acontecerá nos próximos dias.

– Como foi publicado, um clube veio me procurar, o Galatasaray, mas não teve nada concreto. No meu caso, é preciso ver o que a outra parte (Corinthians) vai pensar. Eu sou profissional. Minha vontade é ficar aqui, estou muito feliz. Tive até uma conversa com o Osorio sobre o assunto e deixei claro que estou focado no São Paulo. Mas eu não sei o que vai acontecer daqui para frente – afirmou.

Pato também foi questionado se teria o poder de vetar uma negociação. Ele ficou em cima do muro, dizendo que tudo depende do que as partes vão conversar.

– Isso tudo vai de uma conversa entre São Paulo, Corinthians, eu e minha família. Nesse momento, não existe nada concreto, nada que faça o Corinthians se decidir pela venda – ressaltou.

O valor de € 10 milhões (R$ 39, 6 milhões na cotação da última sexta-feira) está estipulado no contrato com o São Paulo como multa. Pato só poderia deixar o Tricolor caso o Timão recebesse uma oferta que atingisse esse número. Mesmo assim, o clube do Morumbi tem a opção de igualar a proposta para ficar com o jogador, algo impensável neste momento por conta da crise financeira que atravessa.

O Corinthians se apressa para vender Alexandre Pato nesta janela e impedir que ele retorne ao CT Joaquim Grava em 2016. Na visão da diretoria, ele não tem mais clima para vestir a camisa alvinegra e, por isso, precisa ser negociado. Há algumas semanas, o superintendente de futebol Andrés Sanchez chegou a declarar, em tom de ironia, que emprestaria o jogador ao Bragantino caso ele retornasse.

Pato vive no São Paulo um de seus melhores anos como profissional. O atacante marcou 20 gols em 38 partidas, superando os números da temporada 2008/2009, pelo Milan, quando balançou as redes 18 vezes em 42 jogos.

1 COMENTÁRIO