Tricolor volta a treinar “em casa” e já prevê retomada de apoio da torcida

59

GazetaEsportiva.net

Éder Militão, jogador do São Paulo FC, durante treino no CCT da Barra Funda, na Zona Oeste da capital paulista.
O São Paulo fará o “reconhecimento” do Morumbi após a conclusão das reformas (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

O São Paulo pisará nessa sexta-feira no gramado do Morumbi pela primeira vez ano ano. Reaberto após as obras que tiveram início em dezembro, o estádio recebe os jogadores tricolores que treinarão visando ao jogo diante do Oeste, nesse sábado, pelo Campeonato Paulista. A atividade, fechada para a imprensa, servirá para o treinador Edgardo Bauza testar variações táticas e definir a equipe que enviará a campo no final de semana. Para os atletas, essa será uma oportunidade de fazer o reconhecimento e se familiarizar com a própria casa.

Entre os jogadores que nunca atuaram no estádio está o zagueiro Maicon. Emprestado do Porto até junho, o atleta espera que a reabertura do Morumbi possa atrair mais torcedores aos jogos do clube. “É sempre bom voltar para sua casa, pois todo mundo gosta de estar em casa. E voltar para o Morumbi é voltar para casa. Isso pode nos ajudar bastante, porque aqui é diferente. Pode ser que tenhamos mais apoio da torcida também. Todo mundo gosta de regressar e com o São Paulo não será diferente. Espero que nos dê sorte”, afirmou.

Com exceção dos duelos válidos pela Copa Libertadores, os jogos disputados pelo São Paulo no Pacaembu tiveram média de público muito abaixo do esperado. Na vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo-SP, no último dia 23, o clube teve o pior comparecimento do ano, com apenas 2.970 pagantes no estádio municipal. Outra decepção foi na reestreia do ídolo Lugano, na vitória por 1 a 0 sobre o Rio Claro, em 21 de fevereiro. Estavam presentes nas arquibancadas 7.709 pessoas.

Para Maicon, o retorno ao Morumbi será um fator motivacional para o Tricolor reencontrar as boas atuações nessa temporada. Com 19 pontos, o clube está a dois do líder do Grupo C, o Grêmio Osasco Audax, e ainda não assegurou a classificação à próxima fase do Estadual. A necessidade de somar pontos nas últimas duas rodadas do Paulistão fez com que o zagueiro classificasse o jogo contra o Oeste como uma “final”.

Foi com essa linha de raciocínio que Maicon rechaçou a possibilidade de usar o Oeste para testar a equipe que enfrentará o Trujillanos-VEN, na próxima terça-feira, em jogo de vida ou morte na Libertadores. Se perder, o time estará praticamente eliminado do torneio continental.

“Não vejo como teste. Se encararmos dessa forma, a equipe pode perder [do Oeste] e ficar fora do Paulista. É mais uma decisão. Temos duas finais e vamos entrar com toda força e vontade. Temos que pensar no Oeste e depois focamos na Libertadores. Vamos com tudo para vencer esse jogo”, declarou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor entre com seu comentário!
Entre seu nome aqui

dois × 2 =