FAQs do São Paulo: saiba tudo sobre a saída de Ceni e a busca por um novo técnico

2186

Não bastasse a reformulação do elenco com o Campeonato Brasileiro em andamento, o São Paulo corre atrás agora de um novo treinador. Ídolo da torcida como jogador, Rogério Ceni não resistiu aos maus resultados na função de técnico e foi demitido nesta segunda-feira. Com o Tricolor na zona do rebaixamento, a direção se apressa para encontrar um novo treinador que afaste a crise e comece a reação já pelo clássico contra o Santos, domingo, na Vila Belmiro.

Abaixo, o GloboEsporte.com explica todos os detalhes da crise tricolor por meio de FAQs, sigla que se tornou universal de “Frequently Asked Questions”, uma tradução de “Perguntas Mais Frequentes”. Veja abaixo:

Como foi a demissão de Rogério Ceni?
A decisão aconteceu em uma curta reunião no início da tarde desta segunda-feira. Na conversa de Ceni com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e o diretor de futebol Vinícius Pinotti foi colocado que não se via reação na equipe diante da má fase. O São Paulo entrou na zona do rebaixamento com a derrota para o Flamengo e chegou há seis rodadas sem vitória. Ceni agradeceu a chance de comandar o Tricolor e deixou o local.

A decisão foi surpreendente?
Muito. A notícia surpreendeu diretores, conselheiros e jogadores. Alguns, inclusive, souberam pela imprensa. Parte do elenco, aliás, não aprovou a saída porque enxergava em Ceni o menor culpado pela situação. A visão de quem não imaginava a demissão era de que o pior momento havia passado, com as três eliminações seguidas (Paulistão, Copa do Brasil e Sul-Americana), ocasião em que o risco de troca no comando era avaliado como mais provável.

Rogério Ceni na derrota do São Paulo para o Flamengo (Foto: Rubens Chiri / site oficial do SPFC)

Rogério Ceni na derrota do São Paulo para o Flamengo (Foto: Rubens Chiri / site oficial do SPFC)

Mas havia uma ala favorável à saída, né?
Alguns conselheiros dizem que não viam em Ceni experiência, conhecimento técnico e tático necessários para fazer o time reagir diante da luta contra a zona de rebaixamento. Além dos resultados, diretores também questionavam o desempenho e a perspectiva de melhora. Outro argumento é de que o São Paulo ganhou dois pontos nos últimos 18 disputados. São seis partidas sem vitória, a maior sequência do ano sem resultados positivos.

O São Paulo vai pagar a multa de R$ 5 milhões para o Ceni?
O assunto ainda não foi discutido entre as partes. Como ainda não se manifestou sobre a saída, é impossível saber se Rogério Ceni fará valer o que está previsto no contrato ou se abrirá mão do valor. Direito a receber ele tem.

Quais são os termos?
O Tricolor teria de pagar a ele R$ 5 milhões se o mandasse embora com aproveitamento superior à média dos antecessores Juan Carlos Osorio, Edgardo Bauza e Ricardo Gomes. O ídolo deixa o comando com 49,5%. A média dos antecessores foi de 47%.

Mais alguém da comissão técnica vai sair?
Ainda não está decidido, mas o francês Charles Hembert, contratado para o cargo de supervisor de futebol por indicação de Ceni, também pode deixar o clube. Na sexta-feira passada, o inglês Michael Beale, auxiliar do técnico, pediu demissão.

Dorival Júnior é o preferido da diretoria do São Paulo?
Ele é o “Plano A”. O treinador é bem conceituado no mercado e, apesar de ter sido demitido do Santos recentemente, vinha de bons trabalhos. Além disso, sabe trabalhar com garotos vindos das categorias de base, ponto positivo na análise da cúpula do futebol tricolor.

Dorival Júnior aparece como um dos favoritos a assumir o cargo (Foto: Ivan Storti/Santos FC;)

Dorival Júnior aparece como um dos favoritos a assumir o cargo (Foto: Ivan Storti/Santos FC;)

O Dorival quer?
Ele tem o desejo de trabalhar no Tricolor. O treinador está desempregado há um mês e nesse período recusou três propostas para trabalhar fora do Brasil, todas em mercados periféricos. Ele vê a possibilidade de treinar o São Paulo como uma grande oportunidade de permanecer em evidência como um dos principais técnicos do país.

Há outros nomes?
A direção gosta bastante de Paulo Autuori, campeão mundial pelo clube em 2005. Ele, porém, deixou de trabalhar como técnico nesta temporada e assumiu o cargo de diretor de futebol do Atlético-PR. Em 2013, voltou ao São Paulo em situação parecida e não conseguiu fazer a equipe reagir. Por isso, foi demitido para o retorno de Muricy.

Paulo Autuori passou para a direção de futebol do Atlético-PR (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

Paulo Autuori passou para a direção de futebol do Atlético-PR (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

Pode ser um estrangeiro?
Difícil. Depois das passagens turbulentas de Juan Carlos Osorio e Edgardo Bauza, o clube teme que um treinador gringo precise de um grande tempo de adaptação, condição que o atual momento do clube no Brasileirão não permite.

Mas o acerto com o novo técnico deve sair logo?
Essa é a ideia da diretoria do São Paulo. O clube tem pressa para dar uma resposta à torcida e, claro, fazer o novo técnico iniciar o trabalho no CT da Barra Funda. As negociações vão se intensificar nesta terça-feira.

O novo treinador estrearia quando?
A tendência é de que o técnico contratado estreie no clássico contra o Santos, domingo, na Vila Belmiro.

Mas e se não der tempo?
O auxiliar técnico Pintado, então, comandaria o Tricolor no clássico e até o momento em que a direção conseguir contratar um novo treinador. Ele também vai dirigir os próximos treinos.

Efetivar o Pintado é uma possibilidade?
Neste momento, não. O presidente Leco quer um nome de peso para mexer com o elenco e fazer a equipe reagir. Uma nova aposta está fora dos planos, por enquanto.

8 COMENTÁRIOS

  1. A Múmia deixou um rastro de prejuizo para o Tricolor incalculável vejam:
    – Nunca foi titular da seleção consequentemente não teve propostas de clubes da Europa ou até mesmo do Brasil ficando no tricolor por 20 anos, até o Bruno Uvini deu mais lucro com a venda.
    – Eliminiou o time de 3 competições seguidas onde perdemos aproximadamente 40 milhões.
    – É provável que vai embolsar os 5 milhões de multa contratual
    – Pagamos multa para o auxiliar Ingles não divulgado
    – Pagamos multa para o auxiliar Frances tambem não divulgado
    Time dirigido por amadores que rasgam dinheiro e depois tem que vender as Jóias que surgem em Cotia.

  2. Como este Comando Político de Destruição do São Paulo que o fim do clube logo,
    provavelmente contrataram um outro banana para poderem manipular ou seja
    Dorival Junior, lógico que agrada a cúpula: Maria vai com as outras,
    Este nome é um técnico muito fraco, meia boca…
    de Meia Boca estamos cheios, idêntica a Diretoria de merda que temos…
    Queremos um técnico vencedor e postura de liderança,
    Chega de meia boca….

  3. Sem a múmia carniceira a esperança volta, desde 2006 que esse frangão afunda o time. Ninguém podia aparecer que ele derrubava, de treinador a jogador.

    Assim que se aposenta, vai estudar 2 meses já com a intenção de derrubar quem estivesse no comando.

    Mas suas pardalices custaram caro para o pobre São Paulo coadjuvante de campeonato.

    Adeus Mum-ra, até nunca mais, agora em diante é se libertar do que sobrou de sua presença nefasta, e depois voltar a sorrir

    • LG, que suas palavras se realizem, mas a gente sabe que ele vai voltar em algum momento. Olha o chororô que houve com a demissão dele, não consigo nem acreditar. Realmente tem gente (e muita!) que coloca os “ídolos” acima do clube. Isso vai nos destruir.

      • Há sim a culpa do RC pelo momento do time, realmente ele estava perdido, porém houve por parte da diretoria as vendas de jogadores e a remontagem do elenco com o campeonato em andamento, nossa diretoria com essa política mata qualquer técnico, aconteceu com Osório e Bauza a mesma coisa.
        Realmente os ídolos não são maiores que a instituição, porém eles merecem respeito, eles escrevem nossa história e o RC escreveu a dele muito bem.
        Matar os ídolos e não reconhecer o seu valor faz a instituição perder sua identidade e afugenta a torcida.
        Nossas últimas administrações deixaram de cuidar da relação clube/ex jogadores que sempre foi um trabalho bem feito no SPFC e gerou bons frutos. Erro que se paga, veja o Danilo (hoje no gambá), quis voltar e o JJ esnobou, foi pra marginal sem número e liderou um time campeão.

  4. estamos seguindo à risca a cartilha do rebaixamento – próximo técnico vai e perde 3 partidas e é mandado embora, outro a mesma coisa até que o inevitável aconteça – clube sem comando da nisso, fica a mercê de politicagem que nem barata tonta.