domingo, abril 5, 2020

Chape garante permanência na Série A ao bater o São Paulo, que fica em 5º

103

Leandro Pereira marca o gol da vitória na Arena Condá lotada e mantém a Chapecoense no grupo dos clubes que nunca caíram. Tricolor terá de disputar a fase preliminar da Liberta

São Paulo x Chape

Leandro Pereira, autor do gol, disputa bola com Arboleda – FOTO: Liamara Polli/Photo Premium

A Chapecoense continua no grupo dos clubes que nunca foram rebaixados da Série A para a Série B. Para alegria da torcida que lotou a Arena Condá neste domingo, o time venceu o São Paulo por 1 a 0, gol de Leandro Pereira, e fechou o Brasileiro em 14ª, com 44 pontos.

Já o Tricolor Paulista não atingiu o desejado quarto lugar e terá de disputar a fase preliminar da Libertadores de 2019. Como o Grêmio venceu o Corinthians, nem uma vitória seria suficiente para chegar ao G4. Campeão simbólico do primeiro turno com 41 pontos, o São Paulo somou apenas 22 no returno e encerrou a competição em quinto lugar, com 63 pontos somados.

Cadê a chapada do Nenê?
O São Paulo jogou em ritmo lento no primeiro tempo, mas conseguiu criar duas chances de gol. As duas caíram nos pés de Nenê, que finalizou a primeira sem nenhuma força e a segunda sem nenhuma direção.

A Chape, sem o ímpeto necessário a quem corre risco de rebaixamento, se resumiu à briga de Wellington Paulista com os zagueiros são-paulinos. Ele reclamou de um pênalti (que não houve) no começo do jogo e, já perto do fim da etapa inicial, acertou uma cabeçada na trave de Jean.

Àquela altura, o Grêmio vencia o Corinthians e deixava o São Paulo fora do G4. A Chape se beneficiava da derrota do América-MG para o Flu e do 0 a 0 do Sport com o Santos.

Gol do alívio
O jogo continuou morno no segundo tempo, mas a Chape conseguiu marcar o gol que garantiu a permanência na Série A independentemente de qualquer outro resultado. Aos 22 minutos, Canteros recebeu em impedimento e cruzou para Leandro Pereira marcar de cabeça.

Como o Grêmio continuava vencendo, um gol são-paulino na parte final do jogo não seriviria para nada além de rebaixar a Chapecoense, já que o Sport fez 2 a 1 no Santos.

André Jardine até tentou acordar sua equipe com as entradas dos garotos Igor Gomes, Shaylon e Brenner nas vagas dos experientes Nenê, Edimar e Diego Souza, mas o goleiro Jandrei continuou assistindo à partida sem ser incomodado.

Efetivado, Jardine somou duas derrotas, dois empates e só uma vitória nos cinco jogos em que substituiu Diego Aguirre. A missão era o G4… Que o ano que vem seja melhor.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 1 x 0 SÃO PAULO

Local: Arena Condá, Chapecó (SC)
Data/Horário: 2/12/2018, às 17h
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Bruno Raphael Pires (GO)
Público e renda: 19.992 torcedores / R$ 331.630,00
Cartões amarelos: Jean, Arboleda, Everton (SAO)
Cartões vermelhos: –

Gols: Leandro Pereira, aos 22’/2ºT (1-0)

CHAPECOENSE: 
Jandrei, Eduardo, Douglas, Fabrício Bruno e Bruno Pacheco; Amaral, Márcio Araújo, Canteros (Elicarlos – 41’/2ºT) e Diego Torres (Bruno Silva – 23’/2ºT); Leandro Pereira (Osman – 40’/2ºT) e Wellington Paulista. Técnico:Claudinei Oliveira.

SÃO PAULO: Jean, Araruna, Arboleda, Bruno Alves e Edimar (Shaylon – 24’/2ºT); Hudson, Liziero e Nenê (Igor Gomes – 24’/2ºT); Helinho, Everton e Diego Souza (Brenner – 40’/2ºT). Técnico: André Jardine.

FONTE: LANCE