Nicola: Leco banca Diniz para 2020 após reação forte no vestiário

607

Jorge Nicola – Yahoo Esportes

Apoio do elenco foi decisivo para o "fico" de Diniz (Marcello Zambrana/AGIF)
Apoio do elenco foi decisivo para o “fico” de Diniz (Marcello Zambrana/AGIF)

A classificação do São Paulo para a fase de grupos da Libertadores e a reação dos jogadores no vestiário do Morumbi, pouco depois da vitória por 2 a 1 em cima do Inter, foram fundamentais para assegurar a permanência de Fernando Diniz à frente da equipe para 2020.

O treinador estava bastante ameaçado devido à falta de resultados e de desempenho, mas o presidente Leco decidiu bancar Fernando Diniz. Os nomes de Juan Carlos Osorio, Mano Menezes e Vanderlei Luxemburgo, que tinham uma série de defensores dentro do Morumbi, serão pelo menos nos próximos meses esquecidos.

Leia também:

“A reação dos jogadores em relação ao Diniz após o jogo com o Inter mostrou um vestiário fechado com o técnico”, explica uma pessoa da cúpula são-paulina. “A gente já sentia que o trabalho do Diniz nos treinos e na preparação para as partidas era muito bom. Com a classificação e essa união do elenco em relação a ele, ficou decidido pela sua permanência”, acrescenta.

A demissão de Fernando Diniz chegou a ser bastante discutida internamente. O fato de ele ser registrado em carteira, ao contrário de quase todos os técnicos brasileiros, cujos contratos têm multas rescisórias altíssimas, facilitaria uma dispensa.

Porém essa hipótese está completamente descartada, independentemente de quem comandará o futebol tricolor em 2020. Vale lembrar que Raí, atual diretor-executivo de futebol, tem contrato somente até dezembro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor entre com seu comentário!
Entre seu nome aqui

19 − 18 =