Crespo elogia postura do São Paulo contra o Atlético-MG, mas lamenta parte ofensiva: “Faltou um pouco”

89

GloboEsporte

 Eduardo Rodrigues 

Tricolor empatou e ainda se vê próximo da zona de rebaixamento do Brasileirão.

Hernán Crespo elogiou a postura do São Paulo diante do Atlético-MG, neste sábado, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. Jogando no Morumbi, o Tricolor parou o líder do torneio com um empate sem gols.

Publicidade

– Jogamos contra talvez o melhor time da temporada até agora. Jogamos contra eles no segundo tempo com a bola, mas nunca é fácil jogar com esse Atlético. O time se portou muito bem – afirmou o treinador.

Hernán Crespo em partida contra o Atlético-MG — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Hernán Crespo em partida contra o Atlético-MG — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Este foi o segundo jogo consecutivo em que o São Paulo saiu de campo sem sofrer gols. Diante do América-MG, no meio da semana, o time também empatou sem gols. Embora a parte defensiva tenha se destacado, Crespo lamentou por o setor ofensivo não estar correspondendo.

– Acredito que não existe uma fórmula mágica para se defender, só a predisposição dos jogadores. As entrelinhas favorecem os metros que eles precisam correr. Talvez faltou um pouco na fase ofensiva, mas estávamos jogando contra o Atlético-MG – analisou.

O resultado fez o São Paulo ir aos 27 pontos e seguir na 12ª colocação, pelo menos até o domingo. Isso porque o Tricolor ainda pode ser ultrapassado por Santos e Atlético-GO ao fim da rodada.

A proximidade para a zona de rebaixamento, que neste sábado é de quatro pontos, também pode diminuir, o que aumenta mais a pressão sobre Crespo. Desde as eliminações na Libertadores e na Copa do Brasil, o treinador tem sido cobrado pela diretoria para uma melhora na equipe.

– Futebol é dinâmico. Estou aqui em um futebol tão difícil como é o brasileiro e estou à disposição para aprender todos os dias. Tenho que escutar, aprender… Estou nesse momento fazendo um curso Harvard ou Oxford, porque é mais difícil do que jogar três dias. Não é fácil, com viagens, pouco descanso e com tanta dificuldade como é o futebol brasileiro. Para mim, é a primeira vez e é normal sempre ter um confronto. Acontece todas as semanas (conversas), mas dessa vez foi diferente, que eu não vou falar, coisas de vestiário, com atletas – comentou.

Para tentar aliviar ainda mais a pressão, o São Paulo volta a campo apenas no próximo domingo, às 16h, para enfrentar a Chapecoense, fora de casa, pela 23ª rodada do Brasileirão.

LEIA TAMBÉM: