Além das 4 linhas – Defesa sólida

575

Eu estou gostando muito da dupla de zaga atual, mas estava com receio do sistema defensivo como um todo. Fui ver a partida contra o Talleres no Morumbis e fiquei muito satisfeito com a maneira que vi o time se defender, não dando oportunidade para um adversário complicado.

De uma maneira geral gostei dos 4 da primeira linha, gostei do Rafael e do Alisson, mas do Bobadilla gostei menos. O Pablo Maia Faz falta no meio, pois libera um pouco mais o Alisson, que ajuda na frente. Na linha de 3 o Lucas não foi bem pelo lado direito e o Luciano não estava numa noite inspirada. O posicionamento do Nestor foi o que eu queria ver. Em verdade fui esperando que o titular seria o Michel, mas a boa surpresa foi a volta do camisa 11. Aliás, Nestor roubou a bola na defesa do SPFC, saiu pro ataque e sofreu o penal que mudou a partida. Nestor é o titular pela esquerda sem nenhuma dúvida. Seu posicionamento foi de ajudar o meio e o ataque, este era meu receio, ou seja, ter em Michel um jogador ajudando mais na frente e deixando o meio de campo sem ocupação. Nestor fez o velho papel que gostamos graças a ele e a Zubeldía, que o escalou na posição correta.

Lucas não poderá jogar pela direita, Rato rende mais por ali do que ele. Vai acontecer o que escrevo aqui desde o ano passado: Lucas e Luciano irão revezar jogando pelo meio na linha de 3. Mas como também sempre escrevo, com a possibilidade de 5 trocas por partida, quem ficar no banco destes dois vai entrar em toda partida, até para não desgastar os dois. Isso também vai acontecer com Bobadilla, Luiz Gustavo, Patrick, Michel, Ferreira, Erick, André, Juan, Rafinha e Rodriguinho, entre outros. O treinador saberá usar o banco, tenho certeza.

Publicidade

A Libertadores volta apenas em agosto e sabemos quase os 8 clubes que estarão no pote de onde sairá o próximo adversário do tricolor, com o segundo jogo no Morumbis. Nacional, Penarol, San Lorenzo, Flamengo, Botafogo, Grêmio ou Huachipato ou The Strongest, Talleres e Colo-Colo, destes sairá o adversário. Das oitavas em diante não tem time bobo, agora começa a Liberta.

Com o sistema defensivo já arrumado, agora vem a missão de arrumar a frente, este é o ponto crucial do trabalho a ser feito em dois meses que faltam para a próxima partida em minha opinião. O SPFC tem a defesa menos vazada da competição e o ataque precisa melhorar, afinal, o time não fez gol no Barcelona em pleno Morumbi e isso é temerário.

A imprensa já anuncia as possíveis negociações por contratação. Zubeldia já tem tempo de conhecer o elenco e a gente percebe que alguns ganharam espaço e outros perderam espaço. Galoppo ainda não conquistou o treinador. Ferreira passa pelo mesmo processo. André idem. O menino Moreira entra menos do que o Patrick. Por outro lado, o Nestor ganhou seu lugar. Luciano até agora encanta Zubeldía. No sistema de jogo que gosta o atual treinador, o 4.2.3.1, o mesmo que gosta o Dorival, algumas opções ao treinador estão faltando no elenco. Uma opção a Rato não existe. Uma opção a Calleri também, já que o menino Juan ainda não decolou e o André não tem esta característica, já que o vejo como um segundo atacante e não primeiro atacante. Volantes velozes como Alisson, Pablo e Bodabilla também não sobram no elenco. O Galoppo, que é o reserva do Alisson, é mais lento. Michel, um reserva de Rato ou de Nestor, não tem a característica de marcar mais como fazem estes dois. Eu não consigo imaginar o Galoppo fazendo a jogada que fez Nestor no primeiro gol, por exemplo.  Galoppo é um segundo volante, seria o reserva do Alisson, mas o treinador prefere a velocidade e maior movimentação de Bodabilla. Honestamente que não vejo como absurdo estes dois saindo para a chegada de peças que revezem com Rato e Nestor.

É isso aí galera, que venham as oitavas!

Salve o tricolor paulista, o clube da fé.

Carlito Sampaio Góes