Aguirre é anunciado no Qatar, mas agente ainda dá 2 dias para o SP

24

UOL

Guilherme Palenzuela

  • Jeremias Wernek/UOL

As negociações entre o São Paulo e o técnico uruguaio Diego Aguirre não evoluíram até esta sexta-feira (20) e sinalizam que pode não haver acordo entre as partes. Depois de uma reunião com o treinador e conversas até o início desta semana, a diretoria do São Paulo não avançou com uma oferta. Aguirre foi anunciado nesta sexta pelo Al-Gharafa, do Qatar, em acerto desmentido por quem gerencia a carreira do técnico. Segundo seu agente, ele ainda aguarda até este domingo para saber se o São Paulo tentará de fato contratá-lo.

“Possibilidade é bem grande. A gente tinha um prazo que era o fim de semana, possibilidade grande”, falou Jorge Américo, empresário de Aguirre, ao UOL Esporte, sobre a proposta do Al-Gharafa. Segundo o agente do treinador, não houve mais conversas do uruguaio com o São Paulo desde o início da semana: “Não, que eu saiba não. Só se tiveram direto com Diego. Até ontem tenho certeza que não”.

Américo gerencia a carreira de Aguirre, mas é o empresário Juan Figer quem faz a intermediação dos contatos entre São Paulo e o treinador. Figer gerenciou a carreira de Aguirre quando jogador, hoje não é empresário dele, mas pela amizade recebeu autorização para negociar com o São Paulo. À reportagem, Figer afirma que o São Paulo tem mais dois dias para fazer uma proposta.

“Até este fim de semana aguardamos a resposta do São Paulo. Se neste fim de semana o São Paulo não manifestar o interesse, vamos procurar outros clubes”, falou Figer.

Depois de demitir Doriva no último dia 9, o São Paulo passou a estudar possibilidades e elegeu Cuca como candidato preferido. Mas o contrato do técnico com o Shandong Luneng, da China, brecou qualquer chance de acordo.

Com vínculo até o fim de 2016 e cláusula de rescisão milionária, a única chance de acordo seria se Cuca fosse demitido neste fim de ano, possibilidade considerada por causa da mudança de diretoria do clube, mas ainda assim vista como remota. Os obstáculos fizeram com que a cúpula são-paulina passasse a estudar outros nomes, entre eles o de Aguirre.

Diego Aguirre foi jogador do São Paulo em 1990 e já esteve próximo de ser o treinador no Morumbi em outras ocasiões. Em 2015 ele comandou o Internacional até a semifinal da Copa Libertadores, fase na qual foi eliminado pelo Tigres, do México, e logo depois demitido. Desde então, está sem clube.