Everton evolui, e São Paulo projeta “time ideal” depois de sete jogos

UOL

LancePress

  • Marcello Zambrana/AGIF

Depois de sete jogos lidando com desfalques, Diego Aguirre deverá ter os seus 11 titulares preferidos disponíveis para o importantíssimo clássico contra o Palmeiras, às 18h de sábado, no Morumbi. Além do zagueiro Arboleda, que volta de suspensão, o São Paulo deverá ter o atacante Everton, recuperado do incômodo na coxa esquerda que o tirou das duas últimas partidas.

O provável Tricolor tem Sidão, Bruno Peres, Arboleda, Anderson Martins e Reinaldo; Jucilei, Hudson e Nenê; Rojas, Everton e Diego Souza. Esse time jogou junto pela última vez na primeira rodada do segundo turno, no empate por 1 a 1 com o Paraná. Depois disso, Aguirre precisou mudar ao menos uma dessas peças a cada rodada: ganhou dois jogos, empatou quatro e perdeu um.

Antes da fibrose que o tirou das partidas contra América-MG e Botafogo, Everton teve um estiramento na mesma coxa esquerda e ficou fora contra Fluminense, Atlético-MG e Bahia. Isso significa que ele foi desfalque em cinco das oito partidas do returno. Das três que jogou, só ficou em campo por 90 minutos contra o Paraná. Contra Ceará e Santos, precisou ser substituído com dores. Nesta terça, treinou com o grupo e animou a comissão técnica.

Os únicos jogadores do “time ideal” de Aguirre que não desfalcaram o São Paulo nenhuma vez no returno são o goleiro Sidão e o zagueiro Anderson Martins. Bruno Peres (lesão) e Arboleda (questões pessoais, seleção equatoriana e suspensão) vêm logo atrás de Everton como desfalques mais frequentes, com quatro jogos de ausência cada um neste período. Reinaldo (suspensão), Jucilei (suspensão), Hudson (dores no joelho), Nenê (suspensão), Rojas (suspensão) e Diego Souza (suspensão) ficaram fora uma vez cada um no returno.

Apesar de provavelmente ter os 11 titulares disponíveis, o Tricolor ainda deve ter desfalques. Araruna se recupera de uma contratura na coxa direita e provavelmente continuará fora, enquanto Régis está afastado por problemas pessoais e tem futuro incerto.

Os desfalques do São Paulo no segundo turno:

Paraná 1 x 1 São Paulo: Sem desfalques
São Paulo 1 x 0 Ceará: Hudson (dores no joelho direito) e Liziero (suspenso)
São Paulo 1 x 1 Fluminense: Jucilei (suspenso), Nenê (suspenso), Everton (lesão na coxa esquerda), Arboleda (liberado por questões pessoais), Rodrigo Caio (trauma no joelho direito), Araruna (tendinite no calcâneo esquerdo), Gonzalo Carneiro (dores musculares)
Atlético-MG 1 x 0 São Paulo: Bruno Peres (lesão no adutor direito), Everton (lesão na coxa esquerda), Diego Souza (suspensão), Arboleda (seleção equatoriana), Luan (Seleção Brasileira sub-20), Araruna (tendinite no calcâneo esquerdo) e Rodrigo Caio (trauma no joelho direito)
São Paulo 1 x 0 Bahia: Bruno Peres (lesão no adutor direito), Everton (lesão na coxa esquerda), Reinaldo (suspenso), Arboleda (seleção equatoriana), Luan (Seleção Brasileira sub-20), Rodrigo Caio (aprimorando forma física), Araruna (tendinite no calcâneo esquerdo)
Santos 0 x 0 São Paulo: Bruno Peres (lesão no adutor direito), Régis (suspenso)
São Paulo 1 x 1 América-MG: Bruno Peres (lesão no adutor direito), Everton (fibrose na coxa esquerda), Rojas (suspenso), Bruno Alves (suspenso), Araruna (contratura na coxa direita)
Botafogo 2 x 2 São Paulo: Everton (fibrose na coxa esquerda), Araruna (contratura na coxa direita), Arboleda (suspenso), Régis (problemas pessoais)

2 COMENTÁRIOS

  1. O que isso mostra é que mais uma vez nós não fizemos um bom planejamento na construção do elenco, vide improvisações.
    Isso já nos custou a liderança e dependendo das duas ou próximas rodadas o título, analisando o time titular e as reposições temos a certeza que foi montado um time para não cair e não para disputar título.
    Porém por mérito do treinador e do elenco limitado ocupamos uma posição muito acima do esperado, mas que nesse momento ter um elenco mais forte e que oferece alternativas leva vantagem na briga pelo título, espero estar errado pois quero ver o time campeão.
    Não acho que é só a falta do Everton, que nos custou a primeira posição há outros fatores como improvisações equivocadas do treinador, forma covarde de jogar, recuar e não matar o jogo após fazer um gol, falhas individuais, não termos goleiro, um atacante de bom nível para titular ou reserva, soberba de alguns jogadores, teimosia do Aguirre com certas peças, esquemas e substituições etc…