Após derrota, Cuca diz não se sentir seguro no comando do São Paulo

232

GazetaEsportiva

Marcelo Baseggio 

O técnico Cuca foi sincero após a derrota do São Paulo para o Goiás, por 1 a 0, em pleno Morumbi, nesta quarta-feira, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Passada a partida, o comandante tricolor concedeu entrevista coletiva e admitiu não se sentir seguro no cargo de técnico da equipe por conta dos tropeços recentes.

“Se você está em um time grande e não consegue ter um aproveitamento bom, você não se sente seguro”, disse Cuca. “Não me sinto confortável, queria estar disputando o título. Quando acontece um revés assim, lógico que não me sinto confortável, assim como a diretoria não deve se sentir confortável. Mas, temos que ter confiança de que vamos conseguir reverter”.

Antes mesmo de o juiz apitar o fim do jogo nesta quarta-feira, cânticos contra Cuca já podiam ser ouvidos nas arquibancadas. Pela primeira vez desde que retornou ao São Paulo, o treinador foi xingado pela torcida, fato sobre o qual ele tratou de colocar panos quentes.

“O sentimento é ruim, porque a gente não está acostumado [a ser xingado], mas entendo e dou razão a eles. Se eu tivesse no lugar deles, estaria xingando o treinador do meu time que não ganha do CSA, do Goiás e outros jogos. Tem uma campanha quase igual à fora de casa. Fora de casa tem jogado melhor. Pagar ingresso como eles pagam, 21h30 vir aqui e ver meu time perder em casa iria fazer eu protestar da mesma maneira que eles protestaram”, afirmou Cuca.Apesar do revés, o treinador do São Paulo enfatizou a falta de sorte de sua equipe na noite desta quarta-feira. Os donos da casa criaram inúmeras chances de gol, contudo, falharam ao mandar a bola para as redes, chegando, inclusive, a desperdiçar um pênalti no segundo tempo em cobrança de Reinaldo.

“Tipo de jogo em que você começa bem, cria chances e elas não se convertem em gol. Isso vai criando uma falta de confiança. Lembro de quando eu jogava, perdia um, dois, três gols. Na quarta chance, a bola queimava. Hoje perdemos gols incríveis, até pênalti, com jogadores experientes. Pablo é um grande jogador, mas hoje não esteve em um bom dia. Daniel Alves perdeu um gol que não costuma perder. Os caras correram, não faltou vontade”, concluiu.