Hernanes aponta legado de Rogério Ceni no São Paulo: “Essa vontade de entrar para a história”

129

GloboEsporte

 Joanna de Assis e Marcelo Hazan 

Profeta recorda palavras de motivação do ídolo nos jogos no Morumbi, diz admirar técnico do Fortaleza e afirma que vontade de vencer e dedicação do ex-goleiro são exemplos.

Hernanes e Rogério Ceni. Passado e presente do São Paulo unidos na tarde deste sábado, às 17h (de Brasília), no Pacaembu, no jogo entre São Paulo e Fortaleza.

Hernanes é o único elo do Tricolor multicampeão da última década com o time na fila de quase sete anos sem títulos – o último foi a Copa Sul-Americana de 2012.

– O Rogério é um cara que admiro muito. Quando cheguei ao São Paulo, era jovem e sempre me deu muita moral, muita força. É um cara que tenho muito carinho, admiração e respeito pela história que tem como jogador e agora construindo como treinador. Mais uma vez será um prazer reencontrá-lo – disse Hernanes, em entrevista ao Grupo Globo.

– Pena que não vai ser no Morumbi (receberá um show da banda “Iron Maiden”) para o torcedor são-paulino recebê-lo da forma digna e honrosa como ele merece. Mas no Pacaembu não vai ser diferente (mais de 30 mil ingressos foram vendidos antecipadamente). Vai ser um jogo emocionante mais uma vez, porque está voltando ao Fortaleza e os dois times precisam do resultado – completou.

Remanescente do bicampeonato brasileiro de 2007 e 2008 (ele estava emprestado ao Santo André em 2006), o Profeta reencontrará Rogério Ceni, maior símbolo da mais recente era de ouro do São Paulo e técnico do Fortaleza.

Questionado sobre o que a convivência com o ídolo modificou no que Hernanes é hoje, o Profeta respondeu:

– (Pensativo) Essa vontade de entrar para história, porque o que ele fez é algo inédito. É o goleiro com mais gols no futebol mundial (131), talvez o jogador com mais participações com a camisa de um clube (1237 partidas). Um cara que gostava de coisas inéditas, desafios e deixou o nome dele na história. Isso que peguei dele. Também quero deixar meu nome registrado na história. Essa parte nós temos em comum agora.

Rogério Ceni e Hernanes se abraçam em eliminação do São Paulo: técnico do Fortaleza vai enfrentar o Profeta neste sábado — Foto: Reprodução

Por uma diferença de exatamente 16 dias, Hernanes e Rogério Ceni não trabalharam juntos no São Paulo em 2017. O técnico foi demitido no dia 3 de julho, e o Profeta foi anunciado no dia 19 daquele mesmo mês.

Os dois conversavam no começo daquele ano, quando o meia atuava no Hebei Fortune, da China. Mas o acordo só se concretizou na metade da temporada. Na época o time passou a ser treinado por Dorival Júnior.

– De vez em quando (risos). Não conversamos frequentemente, mas mantemos contato uma hora ou outra. Trocamos mensagem no WhatsApp. O respeito e admiração são recíprocos. É bacana. Temos uma amizade, ainda que à distância. Futebol é isso. Encontramos, trabalhamos, somos amigos e depois estamos trabalhando em lugares diferentes. Geograficamente é impossível estar juntos, mas o contato tem de ser mantido com as pessoas que gostamos – disse Hernanes.

Hernanes vai reencontrar Rogério Ceni neste sábado — Foto: Marcelo Hazan

Hernanes vai reencontrar Rogério Ceni neste sábado — Foto: Marcelo Hazan

O Profeta tem na memória as preleções de Rogério Ceni antes dos jogos como recordações marcantes da convivência no São Paulo. Na imagem abaixo do DVD do hexacampeonato brasileiro do São Paulo, Hernanes acompanha atentamente as palavras de Ceni no vestiário do estádio Bezerrão, contra o Goiás, em 2008.

– Os momentos em que estávamos ali para entrar no campo, antes de subir as escadas do Morumbi. Ele sempre tinha algo a dizer para motivar, para orientar. Então essa vontade de vencer, a dedicação que ele tinha também nos treinamentos… Acabava o treino e ele batia 100, 200 faltas. A dedicação no dia a dia, essa capacidade de orientar e motivar antes dos jogos e no meio dos jogos. Essa vontade de vencer que realmente é o legado que recebi dele.

Rogério Ceni dá preleção no vestiário do São Paulo no jogo do hexa de 2008, e Hernanes acompanha atento — Foto: Reprodução

Rogério Ceni dá preleção no vestiário do São Paulo no jogo do hexa de 2008, e Hernanes acompanha atento — Foto: Reprodução

No primeiro turno, Hernanes fez o gol da vitória do São Paulo por 1 a 0 sobre o Fortaleza de Ceni, no Castelão. Agora ele será titular no time do técnico Fernando Diniz. Uma vez mais, passado e presente do São Paulo estarão frente a frente.

  • Escalação provável do time: Tiago Volpi; Juanfran, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan; Antony, Daniel Alves, Hernanes e Tchê Tchê; Pablo.
  • Desfalques: Toró, Everton, Rojas (lesionados), Raniel (teve uma indisposição e perdeu treinos durante a semana) e Alexandre Pato (fase de transição para se recuperar de um estiramento na coxa direita).