Quem joga? Mudanças de Zubeldía não dão certo, e São Paulo vive dilema no meio e no ataque

126

Técnico acumula alterações nesses setores, muito também por causa de questões físicas, e tem encontrado dificuldade para voltar a vencer

O São Paulo tem tido dificuldade para repetir as atuações que o levaram a 13 jogos sem perder. Agora há quatro partidas sem vencer, o técnico Luis Zubeldía não tem visto suas mudanças (nem todas por opção técnica) surtirem o efeito esperado. O meio de campo e o ataque tricolor viraram um dilema.

Contra o Vasco, o São Paulo entrou em campo como muito se esperava que fosse a melhor versão do time – ou o mais perto disso -, com Lucas pelo meio. O Tricolor até começou bem, mas, depois, caiu de rendimento e foi goleado por 4 a 1, na noite deste sábado.

Luiz Gustavo era o único volante em campo e à disposição da comissão técnica, que optou pelo São Paulo num 4-1-3-2, com Galoppo, Lucas e Nestor mais avançados no meio e Calleri e André Silva no ataque. Saiu dos pés do segundo atacante o único gol tricolor no confronto, mas a dupla não conseguiu se encaixar.

No intervalo, Luis Zubeldía optou por sacar Calleri e manter André Silva no time. O resultado foi bem longe do esperado. O São Paulo também não conseguiu criar mais chances no segundo tempo. Wellington Rato, que entrou pela direita, foi outro a decepcionar na noite tricolor em São Januário. Ferreira, no fim, entrou pela esquerda e também não foi bem.

Publicidade

Diante do Cuiabá, na última quarta-feira, Zubeldía havia escalado o São Paulo de maneira bem diferente. Luciano, que sequer foi relacionado contra o Vasco por causa de desgaste físico, tinha sido titular. Lucas e Nestor, entre os 11 em São Januário, ficaram no banco de reservas também para evitar o risco de lesões.

Preocupado com questões físicas, Zubeldía tem olhado para o desgaste de seus jogadores na hora de fazer mudanças. Elas, porém, estão bem longe de entregar o que se espera.

– São decisões minhas, somente minhas e de ninguém mais. Evidentemente que as decisões não estão sendo boas, porque afetam na equipe, mas sem dar nomes de quem pode ou não jogar, vamos reduzir a quem escolhe. Eu assumo e depois vamos fazer autocrítica internamente. No final do segundo tempo corremos errado. Ou era buscar o empate com um atacante a mais ou perder. O rival conseguiu achar os espaços – disse o treinador após a derrota para o Vasco.

Agora, Zubeldía pode ter outro problema para escalar o meio de campo do São Paulo. Nestor deixou o gramado de São Januário, ainda no primeiro tempo, com dores na coxa direita. Será reavaliado pelo departamento médico.

Michel Araújo, que entrou em seu lugar, e Galoppo, que foi titular, tiveram mais uma noite ruim na derrota por 4 a 1.

Contra o Criciúma, na quinta-feira, às 20h, o São Paulo terá, novamente, Luciano (preservado contra o Vasco) e Alisson (de volta após cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo). Mas como Zubeldía vai escalar o meio de campo e o ataque do Tricolor?

Globo Esporte