Zubeldía assume culpa no São Paulo: ‘Quando se perde dessa maneira, dizer muito não faz sentido’

296

Luis Zubeldía não se eximiu da culpa pela goleada sofrida pelo São Paulo em São Januário contra o Vasco. Em entrevista coletiva, o argentino admitiu que suas decisões não tem sido boas.

“Futebol é assim. Há duas rodadas, vínhamos jogando bem, lamentavelmente os dois últimos perdemos. Hoje dói muito, por não sustentar o resultado, como foi contra o Corinthians. Não tenho muito para dizer, porque quando se perde dessa maneira, dizer muito não faz sentido. É assumir a responsabilidade e a partir de segunda-feira começar a trabalhar a próxima partida”, disse.

“São decisões minhas, pura e exclusivamente minhas, nada mais. Evidentemente as decisões não têm sido boas porque afetam a equipe, mas sem dar nome de quem pode ou não jogar, vamos reduzir (a culpa) a quem toma as decisões. As assumo como responsável e depois faremos uma autocrítica interna”, completou.

Invicto no comando do São Paulo até a última rodada, Zubeldía conheceu suas primeiras derrotas de forma consecutiva e está a quatro jogos sem vencer. Questionado sobre o fato, o treinador apontou uma falha anímica em seu time.

Publicidade

“Possivelmente a diferença seja anímica, seja tática e tudo é solucionável. Hoje abrimos rapidamente o marcador, tenho a impressão que podíamos controlar melhor o jogo, mas não estamos fazendo. É uma tarefa minha para com a equipe. São coisas que se sucedem e temos que corrigir para seguir crescendo como equipe”, afirmou.

“Depois de um 4 a 1 não é suficiente o que estou dizendo, mas temos que corrigir e vencer como equipe para que isso não aconteça mais. Está acontecendo a má fase agora, contra todos os prognósticos, e temos que assumir a responsabilidade. Assim é o futebol”, seguiu.

Mesmo com esses problemas, o treinador fez questão de se manter otimista na melhora do time nos próximos jogos. “Tenho muita experiência no futebol e sinto que essas situações existem para crescer. As coisas vinham muito bem, e se isso acontece nessa altura, tem que servir como trampolim para crescer como equipe”.

“É assim que eu vejo. Com dor na alma, temos que crescer com esses resultados ruins. Queria crescer com vitórias, mas agora o momento é de duas derrotas seguidas. Temos que nos fortalecer como grupo, como equipe e melhorar. E acredito que podemos fazer isso tranquilamente”, finalizou.

ESPN