Elogiado por Ceni, ‘Cria de Cotia’ esbarra em contrato para conseguir chance no São Paulo

1710

Artilheiro da Copinha, Talles Wander tem promoção barrada por norma da diretoria

LANCE

Talles wander foi o maior destaque são-paulino na Copinha (Foto: Divulgação)

Se teve um nome que chamou a atenção no São Paulo na disputa da Copa São Paulo de juniores deste ano foi o de Talles Wander. O atacante de 19 anos, desde 2016 no Morumbi, foi o artilheiro tricolor na competição com cinco gols em quatro jogos. Mas enfrenta um problema nos bastidores: o contrato.

Publicidade

Talles Wander assinou contrato de cinco anos com o clube quando ainda era menor de idade. Como isso não é reconhecido pela Fifa, o jogador pode rescindir o vínculo unilateralmente, caso queira.

Cansada de ver promessas de Cotia saírem sem maiores frutos ao clube, a diretoria são-paulina decidiu então só promover ao profissional jogadores que tenham acordos longevos com o clube.

– Se o Calleri sai do jogo, quem tem o poder de segurar a bola? Não tem. Na base tem bons jogadores, como o 9, o menino Talles Wander. Fez gols na Copinha, mas não tem contrato. Não tem contrato, não sobe. Acho que a diretoria está certa nesse sentido – apontou o técnico Rogério Ceni, que exige a contratação de um reserva para Calleri, único centroavante disponível no plantel.

Em 2022, Talles também disputou a Copinha, disputando seis jogos, quando marcou um gol e deu três assistências. Ao total na temporada passada, atuou em 35 jogos, fez oito gols e deu cinco assistências.

De 2018 até agora, o atleta jogou cerca de 114 jogos e anotou 49 gols (contando apenas competições oficiais).

Números que chamam a atenção, mas que não parecem cativar a diretoria a mudar sua postura.