Memória Tricolor #02 – Pita, um maestro Tricolor

723

O primeiro campeonato quem tenho em minhas lembranças é o Paulista de 1985, montado pelo descobridor de craques Cilinho tinha como Maestro um jogador de 4 letras PITA, um verdadeiro camisa 10 que hoje vamos relembrar…

Edivaldo de Oliveira Chaves, para nós simplesmente Pita, nasceu na cidade de Nilópolis (RJ) em 04/08/1958, com apenas 1 ano de idade foi morar em Cubatão no bairro do Casqueiro e para ajudar em casa vendia siris no acostamento da Rodovia Anchieta. Aos quinze anos foi convidado para participar de um campeonato de futebol de praia e logo notaram seu talento e o convidaram para treinar na Portuguesa Santista, pouco depois foi para o Santos e em 1978 o treinador Formiga o chamou para a equipe principal, formada por jovens atletas que receberam o nome de “Meninos da Vila”, no primeiro ano foi Campeão Paulista pelo Santos.

Em 1984, foi negociado com o São Paulo em uma troca de jogadores, chegou então ao clube em que mais títulos ganharia e gravaria sua história de vencedor. Logo na estreia 3 gols contra a Ferroviária, um feito para poucos, era o jogador experiente que faltava ao jovem time montado por Cilinho.

No SPFC, Pita ganhou o Campeonato Paulista de 85, 87 e o Título Brasileiro de 86, no total foram 247 jogos e 46 gols, sendo a maioria gols com grande estilo.

Pita era um canhoto rápido, driblava muito, fazia lançamentos apurados e chutes certeiros. Entre os gols que fez grande destaque ao golaço no empate com o Palmeiras em 85, 4 x 4 no Pacaembu, em que driblou 4 defensores além do goleiro Emerson Leão e de perna direita dentro da pequena área fez um gol comparável ao que Diego Maradona faria na Copa de 1988.

Em 1988, foi vendido ao clube francês Racing Strasbourg por um milhão de dólares, um alto valor a época, ficou pouco tempo e voltou ao Brasil onde jogou no Guarani, foi ao Japão para participar das primeiras temporadas do futebol japonês e encerrou a carreira em 1994 na Inter de Limeira.

Após encerrar sua carreira de jogador arriscou ser treinador iniciando em categorias de base, tendo inclusive comandado o time principal do São Paulo em 2 oportunidades e passou a atuar como olheiro de jogadores, tendo ótimo relacionamento com algumas diretorias do São Paulo.

Pita é sem dúvida um dos grandes craques do Tricolor Mais Querido e fez parte de um dos melhores times que o São Paulo já teve.
______________________________________________________

Gustavo Flemming, 39 anos de amor ao SPFC, é empresário no segmento de pesquisa de mercado e consultoria em marketing

Contato: [email protected]

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

 

4 COMENTÁRIOS