Memórias Tricolor – Campeões Tricolor

403

É Copa do Mundo, época em que os amantes do futebol não desgrudam os olhos da TV. A Seleção Brasileira é a maior campeã do torneio, e sempre que o Brasil foi Campeão a Seleção tinha jogadores do São Paulo Futebol Clube.

Resultado de imagem para logo russia 2018 sO São Paulo é o time brasileiro que mais títulos internacionais possuiu, o primeiro Clube a ser Tricampeão brasileiro em sequência e Hexacampeão, sempre com grandes elencos e um verdadeiro celeiro de craques, e esses craques defenderam o Brasil em muitos torneios, como vamos contar hoje na Coluna Memórias Tricolor.

Suécia 1958, o Brasil sonhava com o título, após a derrota em pleno Maracanã na final da Copa de 50, todos os brasileiros tinham como sonho conquistar o mundo. O Presidente da Confederação Brasileira de Desportos (CBD) confiou a Seleção à Paulo Machado de Carvalho que a época já era um dos homens mais influentes do futebol brasileiro. Como contamos em Coluna anterior, Paulo Machado tinha total confiança em Vicente Feola, e definiu que Feola iria ser o técnico da seleção que iria a Copa.

Para defender a Seleção, Feola convocou três jogadores do Tricolor, Dino Sani, De Sordi e Mauro. Dino recebeu de Feola a camisa número 5, De Sordi mesmo sendo titular recebeu a 14, e Mauro a 16. Destes três, somente Mauro já tinha estado em uma Copa do Mundo. De Sordi era titular absoluto, porém se machucou na semifinal e por ironia do destino Nilton Santos jogou apenas o último jogo e foi eleito o melhor lateral da Copa.

Vicente Feola foi o primeiro treinador a convocar Pelé, e o jovem se consagrou, fez a diferença, Brasil Campeão. Ao receber a taça o capitão Bellini ergueu sobre a cabeça e eternizou o gesto. Bellini era jogador do Vasco da Gama, mas logo iria para o São Paulo seu time do coração.

Copa do Mundo de 1962, com o sucesso da conquista de 58, Paulo Machado de Carvalho foi novamente o comandante da Seleção, e em razão dos problemas de saúde enfrentados por Vicente Feola, definiu como técnico Aymoré Moreira, que convocou do São Paulo Bellini e o jovem Jurandir. Em 62 Mauro jogava pelo Santos, e ao lado de Bellini formou uma das melhores duplas de zagueiros das Copas. Coube a Mauro ser o Capitão e levantar a taça, repetindo o gesto de Bellini.

Brasil Bicampeão, Paulo Machado de Carvalho recebeu o título de Marechal da Vitória.

Muitos torcedores afirmam que a melhor seleção que o Brasil teve foi a de 70, quando fomos Tricampeões no México. A Seleção Brasileira contou com o sensacional Gérson que fez muita diferença com seus passes precisos e desequilibrou a favor do Brasil.

Após 5 Copas sem vencer e com doidas decepções como a de 82, todos os brasileiros sonhavam gritar Campeão após 24 anos, então o Treinador Carlos Alberto Parreira convocou Zetti, Cafu, Leonardo e Muller que eram jogadores do São Paulo, no elenco Tetracampeão ainda tinha Ricardo Rocha, Ronaldão, Raí e Marcio Santos, jogadores que possuem o coração Tricolor.

Para formar a magistral seleção Pentacampeã de 2002, o Técnico Luiz Felipe Scolari convocou Rogério Ceni, Káka e Belleti. O capitão Cafú ergueu a taça para alegria de todos os brasileiros, nessa época Cafú formado nas categorias de base do São Paulo jogava pela Roma. O elenco de 2002 contou também com jogadores formados no São Paulo, foram eles Edmilson, Denilson e Juninho Paulista.

A seleção de 2002, também contou com importes jogadores que defenderam o São Paulo após a Copa como Lúcio, Ricardinho, Júnior e Luizão.

E assim o São Paulo sempre esteve presente nas vitoriosas campanhas da Seleção Brasileira. Salve o São Paulo Futebol Clube, o Mais Querido. Vai Brasil!

Gustavo Flemming, 40 anos de amor ao SPFC, é empresário no segmento de pesquisa de mercado e consultoria em marketing.

Contato: [email protected]

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.