Terças Tricolores – A metade final do campeonato

728

Chegamos a setembro com uma situação que poucos torcedores imaginavam meses atrás. De um começo frustrante, tanto pelos resultados pífios quanto pela saída do Hernanes, nosso principal jogador, chegamos à parte final do campeonato disputando o título com times que possuem muito mais opção de elenco que o nosso.

E esse mérito é TOTAL da diretoria de futebol. Raí, Ricardo Rocha e Lugano possuem um papel fundamental em tudo que está acontecendo. Os três, ex-jogadores vitoriosos, colocaram toda sua experiência e coração em prol do que era melhor para o São Paulo. Quantos de nós não torcemos o nariz para o Diego Souza, Nenê e a “loucura” do Anderson Martins no começo do ano? Quantos de nós não ficamos bravos com as punições ao Cueva, inclusive com a proibição de que ele voltasse a jogar com a nossa camisa?

Mais do que isso: quantos de nós não desconfiamos da chegada de Aguirre, quando Dorival caiu? Lembro de muita gente pedir Cuca, Luxemburgo (olhem só) e várias outras opções, no mínimo, estranhas.

Mesmo com todas essas desconfianças e com todo o desdém da imprensa, estamos apenas um gol do líder do campeonato e a três pontos do, talvez, melhor elenco da América. E não se enganem: a cada rodada vai ficar mais difícil e vai ser mais sofrido.

Publicidade

Temos confrontos diretos que serão DURÍSSIMOS contra todos os adversários da parte de cima da tabela e, para completar, ainda temos um clássico que será DURÍSSIMO² na próxima rodada.

A tarefa de vencer esse Campeonato Brasileiro com um elenco tão enxuto será digna de todas as homenagens que pudermos prestar a esses profissionais. É fundamental, também, para a continuidade dessa competição, cuidar bem do físico dos atletas.

Não podemos, em hipótese alguma, perder de novo um cara como o Everton. Claro que, perder o Rojas, também seria catastrófico, mas o Everton tem tudo para ser o melhor jogador do campeonato, tamanha a qualidade de seu trabalho.

É fundamental que os pontas estejam sempre inteiros, que o Nenê não sofra com nenhum problema e que o Diego Souza siga motivado. Não temos substitutos para essas posições e, até o momento, conseguimos segurar bem as pontas. Que os titulares voltem inteiros e possam ajudar em uma nova retomada.

Perder a liderança foi ruim, mas não há nada definido e nem nada perdido. O negócio é se concentrar, apesar do clichê, em ganhar “xogo a xogo”, como diria o Aguirre. Os três pontos contra o Santos serão FUNDAMENTAIS para nos mantermos lá em cima e recuperar os pontos perdidos do jogo contra o Fluminense, por exemplo.

Que façamos nossa parte, lotemos o estádio e empurremos esse time para a vitória, porque a parte deles, eles estão fazendo.

Para cima, São Paulo!

É isso!

Comentários ou reclamações?

@Abroliveira ou [email protected]

Abrahão de Oliveira é jornalista, formado pela Universidade Metodista de São Paulo, dono da @spinfoco e são-paulino desde que se conhece por gente.