Terças Tricolores – A metade final do campeonato

Chegamos a setembro com uma situação que poucos torcedores imaginavam meses atrás. De um começo frustrante, tanto pelos resultados pífios quanto pela saída do Hernanes, nosso principal jogador, chegamos à parte final do campeonato disputando o título com times que possuem muito mais opção de elenco que o nosso.

E esse mérito é TOTAL da diretoria de futebol. Raí, Ricardo Rocha e Lugano possuem um papel fundamental em tudo que está acontecendo. Os três, ex-jogadores vitoriosos, colocaram toda sua experiência e coração em prol do que era melhor para o São Paulo. Quantos de nós não torcemos o nariz para o Diego Souza, Nenê e a “loucura” do Anderson Martins no começo do ano? Quantos de nós não ficamos bravos com as punições ao Cueva, inclusive com a proibição de que ele voltasse a jogar com a nossa camisa?

Mais do que isso: quantos de nós não desconfiamos da chegada de Aguirre, quando Dorival caiu? Lembro de muita gente pedir Cuca, Luxemburgo (olhem só) e várias outras opções, no mínimo, estranhas.

Mesmo com todas essas desconfianças e com todo o desdém da imprensa, estamos apenas um gol do líder do campeonato e a três pontos do, talvez, melhor elenco da América. E não se enganem: a cada rodada vai ficar mais difícil e vai ser mais sofrido.

Temos confrontos diretos que serão DURÍSSIMOS contra todos os adversários da parte de cima da tabela e, para completar, ainda temos um clássico que será DURÍSSIMO² na próxima rodada.

A tarefa de vencer esse Campeonato Brasileiro com um elenco tão enxuto será digna de todas as homenagens que pudermos prestar a esses profissionais. É fundamental, também, para a continuidade dessa competição, cuidar bem do físico dos atletas.

Não podemos, em hipótese alguma, perder de novo um cara como o Everton. Claro que, perder o Rojas, também seria catastrófico, mas o Everton tem tudo para ser o melhor jogador do campeonato, tamanha a qualidade de seu trabalho.

É fundamental que os pontas estejam sempre inteiros, que o Nenê não sofra com nenhum problema e que o Diego Souza siga motivado. Não temos substitutos para essas posições e, até o momento, conseguimos segurar bem as pontas. Que os titulares voltem inteiros e possam ajudar em uma nova retomada.

Perder a liderança foi ruim, mas não há nada definido e nem nada perdido. O negócio é se concentrar, apesar do clichê, em ganhar “xogo a xogo”, como diria o Aguirre. Os três pontos contra o Santos serão FUNDAMENTAIS para nos mantermos lá em cima e recuperar os pontos perdidos do jogo contra o Fluminense, por exemplo.

Que façamos nossa parte, lotemos o estádio e empurremos esse time para a vitória, porque a parte deles, eles estão fazendo.

Para cima, São Paulo!

É isso!

Comentários ou reclamações?

@Abroliveira ou [email protected]

Abrahão de Oliveira é jornalista, formado pela Universidade Metodista de São Paulo, dono da @spinfoco e são-paulino desde que se conhece por gente. 

Facebook Comments