Além das 4 linhas – Os cegos do castelo

1640

O SPFC está vivendo nestes dias um verdadeiro turbilhão nos seus bastidores. Os mais  diversos grupos políticos estão em guerra para realizarem uma verdadeira revolução no departamento de futebol do clube. Alguns pedem saídas de jogadores, outros de membros da comissão, outros do DP médico e em demais  setores. Evidentemente que isso gera um barulho interno enorme e ninguém se entende e o reflexo dentro do campo é gigante. No SPFC de hoje não se pode cravar a permanência de ninguém para depois da copa América. Isso é estresse nas cabeças de todos. O clube é o exemplo a não ser seguido.

Os cegos do castelo pensam que estamos vivendo a causa da crise quando na verdade estamos vivendo as conseqüências dos mandos e desmandos de tantos incompetentes que tem tido o clube nos últimos anos em sua administração. Treinadores de segundo escalão, jogadores sem qualidade nenhuma, diretores que nunca viveram o futebol, gerentes que não sabem de nada, conselheiros que pressionam por algumas contratações a contragosto do treinador de plantão e presidentes que não sabem o que é administrar uma empresa campeã.  Nós estamos a sustentar este bando com o dinheiro dos ingressos, camisas, PPV e demais. O novo estatuto prevê a profissionalização de toda a administração do clube e a separação do futebol das demais áreas. Vejo agora o clube investindo em futebol feminino e em basquete. De onde vem o dinheiro?

Resultado de imagem para spfc
Más contratações

Falando em dinheiro, o atual presidente da FIFA numa entrevista recente disse que não entende o motivo dos clubes brasileiros perderem tantos jogadores para clubes pequenos e  médios do mundo todo, já que os grandes clubes brasileiros faturam muito e deveriam saber segurar os seus melhores jovens talentos. Um caso a ser investigado a fundo. Quem está ganhando dinheiro? Quem tem interesse de se desfazer dos talentos? Eu nunca vi as contas do SPFC serem tratadas com total transparência que se possa discutir a real necessidade de dinheiro.

Vamos agora para a pausa da copa America e saberemos quem sairá e quem chegará, em mais um desmanche que significa dinheiro no ralo. Será a última e boa limpeza? O clube sairá desta época com um elenco mais afinado com os interesses dos são paulinos? Eu adoraria saber as respostas e poder cravar que o futuro será melhor do que o passado recente, mas não consigo acreditar. Eu gostaria de ver gente mais interessada no clube cuidando do clube. Gostaria de ver Muricy na estrutura, como um coordenador que junto com o treinador escolhesse as peças para o elenco. Gostaria de ver um presidente atuante e sempre esclarecendo os caminhos tomados. Eu vejo que os jogadores vêm jogar no SPFC porque o clube paga bem e em dia. Na atual situação nem eles acreditam que isso dará certo. Mas estão trabalhando e ganhando bem. Um cara que recebe R$ 300 mil por mês pode muito bem construir sua vida com 5 anos de contrato se tiver um mínimo de cabeça. Sendo assim, tanto faz onde jogou. É este tipo de jogador, em sua maioria, que tem vindo jogar aqui em minha opinião.

Gosto muito de dizer que não é o dinheiro que fará o clube  voltar a ser gigante, é a boa gestão. Temos claro isso no Brasil para citar: O Palmeiras Crefisa e o Flamengo. O primeiro sem o parceiro é uma incógnita, já que foi bem com Parmalat mandando e caiu duas vezes sem a empresa no comando. A política os afundou desde os anos 1970. De lá para cá o clube só foi bem quando teve parceiro. O Flamengo tem até mais dinheiro que a Crefisa FC, mas sem um parceiro para administrar, o clube vive capengando graças a política interna.  

Foi justamente por afastar a política da administração que as privatizações deram certo e o motivo é um só: Os políticos não pensam nos interesses da maioria e sim nos próprios interesses. Ao contrário disso,  uma empresa pensa nos interesses dos acionistas, ou seja, no crescimento desta empresa, pois se isso não ocorre, eles perdem o emprego.  O SPFC precisa virar uma empresa.

Salve o tricolor paulista, o clube da fé.

Carlito Sampaio Góes