Oposição desiste de manobra, e São Paulo escolhe presidente na terça

59

UOL

Danilo Lavieri

Newton Luiz Ferreira, candidato à presidência do São Paulo

Newton Luiz Ferreira, candidato à presidência do São Paulo

Publicidade

A oposição do São Paulo desistiu de adiar a eleição para a presidência do clube. Sendo assim, o pleito fica mantido para a próxima terça-feira (27), com Newton Ferreira e Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, como candidatos.

A tentativa da oposição usava como argumento o fato de que a eleição deveria ter sido marcada para o próximo dia 12 de novembro, quando a renúncia de Carlos Miguel Aidar completasse 30 dias. O estatuto são-paulino, no entanto, permite que, em casos como este, uma nova eleição seja marcada em até 30 dias, não necessariamente esperando todo o período passar.

“Informo aos conselheiros da oposição que meus advogados chegaram à conclusão que a liminar solicitando a prorrogação da reunião do Conselho Deliberativo não teria sucesso. Neste sentido, optamos por não efetuar o protocolo da mesma”, afirmou Newton por mensagens de texto.

O oposicionista chegou a colocar a candidatura dele à disposição caso seu grupo achasse melhor optar por outro nome. A intenção era poder atuar melhor em uma campanha, chegando ao pleito com mais chances de vitória.

Mais cedo, Leco já havia mostrado confiança de que a eleição seria mantida para a terça-feira. “Não tem como isso não acontecer. Nada disso se sustenta. O estatuto pede 30 dias de prazo e não que eu convoque a eleição para o 30º dia. O São Paulo não pode viver uma situação de improviso, precisa ter um presidente instalado de fato. A administração exige isso. Eu não fiz nada porque é vantagem para mim. Ele (Newton) quer é uma tentativa de tumultuar. Isso não me preocupa. Absolutamente”, destacou.

“Eu estou respeitando o estatuto. E não quero ser presidente interino. Quero ser o presidente de fato do São Paulo”, cravou.

1 COMENTÁRIO