Sextas Tricolores – Pelo Maicon, Vale a Pena

133

Não sou um jornalista que trabalha no dia a dia esportivo dos clubes. Infelizmente, meu seguimento de atuação é outro e vejo os acontecimentos do meu time de longe, com notícias passadas por essa imprensa parcial e corinthiana.

Por não ter esse contato mais profundo com os bastidores do clube, não tenho informações sobre os acontecimentos. E isso me deixa um tanto quanto decepcionado, principalmente, em momentos como esse em que estamos na disputa por um jogador com nível de Seleção Brasileira.

Não falo dessa seleção, assim mesmo, com letra minúscula que vem se apresentando para o país. Falo da Seleção Brasileira, a pentacampeã, a que impõe medo nos outros e coloca o mundo a seus pés com um futebol diferenciado. E o Maicon, com certeza, é um jogador digno de atuar nessa equipe.

Pela sua raça, comprometimento, dedicação, cobrança e boa influência no grupo, eu acho que vale todo e qualquer esforço para manter esse atleta. É o tipo de atitude e de situação em que o benefício não possui um valor palpável. Esse tipo de exemplo, principalmente para os meninos mais novos, pode ajudar a criar uma geração única de jogadores comprometidos com a nossa camisa e sem ser “mala”, característica comum hoje em dia.

O valor do passe é caro? É! Pagar 30 milhões ou mais em um zagueiro é um investimento de bastante risco, afinal, ele está chegando na casa dos 30 e dificilmente nos trará um retorno financeiro em VENDA. Mas quanto vale ter um líder para os jogos mais importantes do ano? Quanto vale a conquista de uma Libertadores? Quanto vale ensinar aos mais novos os valores de serem atletas do Tricolor?

Mais do que o extracampo, o Maicon ainda é um baita jogador. Bate bem na bola, tem um bom posicionamento, sobe bem, tem algum talento na bola parada e não se esconde em jogos grandes. Em resumo, é um líder.

Se temos o Lugano, que não pode atuar em todos os jogos e é um líder fora de campo, agora temos o Maicon que se tornou o líder DENTRO de campo. Esses dois atletas, aliados ao método do Patón onde “ordem não se discute”, nos trará frutos muito bons e conquistas bastante importantes.

Pelo Maicon, qualquer esforço vale a pena. Não importa o que precisa ser feito. Ainda que o Porto queira dois jogadores da base, o negócio vale a pena. São promessas que podem não vingar, ao contrário do Maicon que é uma realidade que não podemos perder.

Que se faça um contrato de segurança com os portugueses. Algo com uma cláusula de empréstimo ao SPFC, caso o Porto queira colocar os meninos no Brasil. Seria bom para nós, que poderíamos ter os meninos em caso de necessidade e rodagem, para o Porto que teria duas boas promessas e para o Maicon que ficaria para ajudar o SPFC na busca do Tetra.

Fica, Maicon!

Saudações Tricolores!

Contato?

@Abroliveira ou [email protected]

Abrahão de Oliveira é jornalista, formado pela Universidade Metodista de São Paulo, dono da@spinfoco, são-paulino e tem o sonho de cobrir um mundial de clubes com o clube do coração. 

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição dos proprietários da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.