Além das 4 linhas – Oscilando

553

Depois de jogos sensacionais no pós copa do mundo, o SPFC fez 3 partidas recentes que não agradaram pelo resultado, apesar de ter apresentado um bom futebol. A falta de sorte
também prejudicou um pouco.

Contra Paraná, Fluminense e Atlético mineiro os resultados não foram bons. Isso pode ser
reflexo de falta de concentração e cansaço físico e mental, frutos de estresse e muitos jogos. Talvez a resposta seja aquela de sempre: Temos um bom time, mas ainda faltam opções no banco de reservas. Hoje eu penso que uma boa opção a Nene e a Everton são as mais perigosas carências.

Também é muito importante pensar que o trabalho desta comissão técnica e diretoria é
recente e nossos adversários principais estão anos na nossa frente neste quesito. Tem clube que mantém um trabalho faz vários anos. O SPFC com sua interminável crise política viveu coisas inimagináveis para este clube gigantesco que se apequenou por um período e agora mostra claros sinais de recuperação de rumo. Mas recuperar o tempo perdido não é assim uma moleza, já que tem gente fazendo trabalho sério no Brasil.

Dentro de campo o time oscilou e agora precisa mostrar força ao sentir o susto de perder a
liderança do campeonato. Já temos um jogo em casa para reagir. O adversário não é dos mais fortes. Já no domingo 16.09 teremos o Santos na Vila, time que vem crescendo. Será ótima oportunidade para vencer e voltar a deslanchar. Provavelmente Everton estará de volta contra o Santos, o que ajuda muito. Num país de futebol nivelado entre vários clubes, é natural esta troca na liderança. Teremos agora novos jogos de Libertadores e alguns clubes poderão perder pontos que para o SPFC será importante.

Eu imagino uma nova arrancada assim que o time voltar a jogar completo. O grupo de
jogadores é unido e de boa cabeça. Estão dando o melhor que podem. Isso fico demonstrado a cada partida.

Mas tenhamos claro na cabeça que a reta final que está prestes a ter início será de arrepiar
mesmo. Acredito em troca de liderança e afunilamento entre poucas equipes. O Palmeiras
chegou para a disputa com elenco numeroso, de qualidade e bom treinador. Aquele 7 x 1 não muda nada na capacidade que tem o Felipão, não se iludam. Só serve como piada e mais nada.

Que venha a reta final. Acredito no poder de reação deste grupo como um todo.

Salve o tricolor paulista, o clube da fé.

Carlito Sampaio Góes é advogado, trabalha como representante comercial, frequenta o Morumbi desde 1977 e prefere o time que vence ao time que joga bonito. Escreve nesse espaço todas as quintas-feiras.

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.