Além das 4 linhas – Um longo caminho

337

Como simples torcedor fui procurando aprender um pouco sobre o futebol e entender como um clube vencedor faz para assim ser. Na verdade nunca vi muita diferença entre os vencedores no mundo do futebol e no mundo fora do futebol. Os mesmos pré-requisitos necessários a uma empresa que vende carros são necessários a uma empresa de futebol.

Infelizmente, o SPFC que sempre serviu de exemplo de boa gestão, passou a ser exemplo de má gestão. Eu já escrevi muito aqui neste espaço sobre os erros que foram sendo cometidos ao longo dos últimos anos. Na realidade pouco falo de jogo, pois tem gente muito mais qualificada do que eu para analisar uma partida de futebol. Eu sempre gostei, e faço isso naturalmente, de olhar para como o clube está sendo administrado e o reflexo disso dentro do campo. Más gestões mostram seus resultados de forma diferente das boas gestões, mas mostram. Hoje o clube tem uma dívida que nunca teve. Para um simples torcedor é muito simples tentar explicar, basta ir ao Google e pesquisar a lista de treinadores que o clube teve nos últimos anos. Em seguida analise a lista de jogadores. Bingo!

Como a soma disso nunca é boa, os reflexos são maus resultados em campo que logo mostrarão maus resultados nas bilheterias e que logo mostrarão maus resultado na conta bancária do clube. É simples. O inverso acontece também, basta começar a fazer a coisa certa que mais dia menos dia as coisas boas voltarão a acontecer. Mas tenha uma certeza: O caminho da reconstrução é sempre mais demorado e difícil do que o caminho da destruição.

Publicidade

O SPFC tem um longo caminho pela frente para voltar a ser SPFC e nós torcedores somos obrigados a entender isso e ainda apoiar o dia a dia de forma a frequentar o estádio para levar dinheiro para a reconstrução ser realizada. Eu vejo o ano de 2021 melhor do que foi 2020(teve a taça do paulista) e estou vendo 2022 começar melhor do que 2021 começou, pelo menos no quesito administração do elenco e da propaganda na camisa, que agora rende ao clube muito mais do que rendia, além da atualização do CT, coisa fundamental que estava esquecida. A lista de dispensa de jogadores deste início de ano agradou e a lista de chegadas também agradou. Agora é ter paciência para ver o treinador montar um time com o elenco que tem. Faltam peças ao elenco ainda (mas falta dinheiro para isso), assim como falta o melhor preparo físico e entrosamento para vermos em campo o que o papel nos mostra. Mas estou gostando. Esqueçam o curto prazo, não é assim a reconstrução.

Tenho visto muita resistência ao treinador RC no SPFC. Trata-se de treinador com curta carreira, mas já vencedor. Inegável o bom trabalho no Fortaleza. No Flamengo foi campeão brasileiro, coisa que Renato Gaúcho não conseguiu com o mesmo clube. Qual outra opção tinha a diretoria quando da dispensa do ex-treinador? O vestiário demitiu Crespo. A necessidade de reagir na tabela demitiu Crespo. Gosto dele como treinador, mas tudo indica que foi necessário o despedir. Eu acredito muito na capacidade do Muricy, o chefe de todo treinador no SPFC de hoje. Se RC sair, só um estrangeiro, coisa cara e complicada para o momento, que repito, não é de conquista esportiva, é de conquista administrativa. Primeiro arrume as goteiras, depois troque o sofá.

Salve o tricolor paulista, o clube da fé.

Carlito Sampaio Góes