Couto na rede – Regresso Tricolor

314

“O São Paulo é o time mais trouxa do Brasil.” Ouvi essa frase na sexta-feira antes do jogo

contra o Guarani, e segundo o autor da frase que é um corintiano, o que iria acontecer é o São Paulo ganhar do Guarani, o Corinthians passar e nas semifinais o Corinthians eliminar o São Paulo novamente. (Porque nesse século o São Paulo não sabe o que é vencer o Corinthians em mata-mata)

Só que o São Paulo é surpreendente, consegue fazer as coisas que você não imagina, tipo perder jogo pra time de interior jogando no Morumbi, com o atacante adversário se integrando ao time no dia anterior, pra ser mais humilhante, vexatório.

O São Paulo tanto se esforçou, que conseguiu fazer com que perdessem o respeito, primeiro os rivais, pois em 6 anos nunca venceu um mísero jogo no estádio deles. Esse vexame diante do Mirassol só fez aumentar uma lista de papelões que o São Paulo está fazendo diante de times sem expressão.

A situação é tão lamentável que eu não sei o que fazer. Tirar o Fernando Diniz? Acabou com a melhor zaga do último brasileiro, mas se tirar o Diniz, eu gostaria de ver o Marcelo Gallardo, que a anos está fazendo um bom trabalho no River Plate. Mas com certeza se fosse convidado não aceitaria, porque há 6 anos que o Gallardo está no River, e por 3 vezes o time foi finalista da libertadores, vencendo duas vezes.

A culpa é do conselho e diretoria? Também, mas isso eu já falo desde o terceiro mandato do Juvenal, desde então o que vem acontecendo é fruto da bagunça que virou o São Paulo e que mesmo que vai ter eleição em dezembro, a impressão que passa é que o regresso tricolor vai continuar.

Matheus Couto

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

1 COMENTÁRIO

  1. O principal culpado, conselho de bananas que permitiu a manobra do Juvenal e depois
    virou vaquinha de presépio, tornando-se submisso as condutas da diretoria em troca de
    favores.
    O São Paulo tornou-se um balcão de negócios ao interesse dos posseiros do poder, em suma
    mancharam a instituição no lamaçal da incompetência e desmandos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor entre com seu comentário!
Entre seu nome aqui

15 + cinco =