A Palavra da Corte – O bom endividamento

1276

Salve, salve Nação Tricolor!!!

E mais um ano vai chegando ao fim, e com ele a divertida temporada do tal Mercado da Bola, onde as especulações são sempre muito maiores do que a realidade.

Podemos ver o SPFC já se movimentando, tendo trazido dois laterais aparentemente medianos e apenas para compor elenco: Léo Pelé para fazer sombra à Reinaldo, já que Edimar deve sair, e Igor Vinícius, uma “promessa” da Ponte mas que terminou o ano por lá como reserva, provavelmente para ser um reserva de Vitor Ferraz ou um outro bom lateral direito que o SPFC consiga trazer.

Leco e sua diretoria sempre gostam de exaltar o quanto sua adminitração tem “enxugado” as dívidas. Vira e mexe saem notícias sobre o quanto de dinheiro o SPFC tem que fazer, ou quantos jogadores devem sair pra balancear as contas de determinado ano.

Claro que não queremos ver nosso time devendo marmitas pros jogadores, devendo fornecedores que limpam e mantém o estádio, ou até mesmo não pagando a conta de telefone ou de água como sempre ouvimos de um time da colina do Rio de Janeiro.

Mas o torcedor que ver seu time competitivo! Como era bom abrir os jornais e ver que o Tricolor trouxe o Rei de Roma em 1985 – no final Falcão acabou sendo banco do ótimo Márcio Araújo, mas como o SPFC foi comentado na Europa e em todo Brasil Como vendeu camisas!!!

Como repatriou o próprio Rai em 1998. Como ousou e trouxe Ricardinho do time sem cor – mesmo sendo uma das contratações mais caras e que menos deu certo. Como bancou Adriano Imperador, tirou Pato de Itaquera, Ganso do Santos, a volta do Fabuloso do Sevilla… contratações de impacto! Podemos aqui discutir se todas deram certo ou não, mas qual torcedor não se empolgou com os exemplos que eu dei? (Fique a vontade para dar outros exemplos similares a esses nos comentários!)

Resultado de imagem para apresentação paulo roberto falcao spfc
Paulo Roberto Falcão – Revista Placar

Quem sou eu para querer ensinar os diretores remunerados com notório saber em suas áreas, mas nas Finanças existe uma coisa que se chama BOM ENDIVIDAMENTO!

A literatura nos traz que a dívida boa é aquela que agrega valor ao negócio, ou que impulsionará crescimento e retorno. Exemplo prático? Se endividar pra melhorar o Morumbi é bom, já que o estádio mais bonito e moderno trará mais torcedores aos jogos, o clube poderá eventualmente aumentar o preço dos ingressos em troca de mais conforto e melhores espetáculos; mais artistas e produtores vão querer seus jogos em nosso estádio, pode-se ter mais lojas e restaurantes no estádio ao longo da semana, entre outros.

Se endividar pra trazer jogadores de qualidade também pode ser considerado um bom endividamento. Trazer jogadores de ponta aumenta consideravelmente as chances de título. E o time estando bem, vai vender mais camisas, pode obter melhores patrocínios e quotas de TV, e se for campeão, ganha as melhores premiações, que podem não só pagar como superar o investimento feito.

O endividamento ruim é aquele no qual a empresa usa os recursos pra “manter o negócio em pé”. Vai se endividando pra empresa sobreviver e esse é normalmente um poço sem volta. 

Outro mal investimento é colocar caminhões de dinheiro em Cotia pra não aproveitar os garotos. Poucos deles têm chances de fato! Ou saem pro exterior antes de darem qualquer retorno pro SPFC dentro de campo – ajudando sim a “estabilizar os cofres do clube” – ou então reforçando adversários diretos no Brasil, ou seja, clube formador de atletas mas para os outros!

Por que então a falta de ousadia de nossa diretoria em trazer jogadores de impacto? Jogadores que vão vender mais camisas? Que vão lotar estádios? Que não vão amarelar em jogos decisivos e clássicos?

É isso que a torcida quer! Chega de promessas! Chega de jogadores com bom custo só porque estão “bixados” na espectativa de que o REFFIS irá recuperá-los! Chega do “bom e barato”, isso não existe! 

Queremos Benedetto, Pato, Hernanes, Diego Alves, Felipe Melo, Geromel, Dedé, Pedro (Flu). Queremos os melhores!!! Queremos ganhar!!! Queremos títulos! Queremos voltar a ser o SPFC de sempre, o primeiro dentre os grandes!

É isso.

Salve o Tricolor Paulista, meu amor hoje e sempre!

Artur Couto é engenheiro,  sócio-torcedor e sócio do SPFC, e é administrador da SPNet. Escreve nesse espaço todas as quartas-feiras.

Siga-me no Twitter 
@arturcouto

ATENÇÃO: O conteúdo dessa coluna é de total responsabilidade de seu autor, sendo que as opiniões expressadas não representam necessariamente a posição da SPNet ou de sua equipe de colaboradores.

1 COMENTÁRIO